Tucanos e petistas prometem polarizar disputa em Minas pela 4ª vez

Carlos Eduardo Cherem

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte

  • UOL

    Antonio Anastasia, do PSDB, e Fernando Pimentel, do PT, disputam governo de MG

    Antonio Anastasia, do PSDB, e Fernando Pimentel, do PT, disputam governo de MG

Tucanos e petistas prometem polarizar, pela quarta vez, a disputa pelo governo do estado em Minas Gerais desde 1990. Na mais recente pesquisa de intenção de votos CNT/MDA, o candidato do PSDB, Antonio Anastasia, aparece em primeiro lugar, com 21,5%, e o atual governador, o petista Fernando Pimentel, com 13,3%. Em terceiro lugar, vem Márcio Lacerda, do PSB, com 9,7% das intenções de voto.

O possível duelo entre Anastasia e Pimentel ganhou força na última segunda-feira, depois que a candidatura do ex-prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda (PSB), terceiro no levantamento do CNT (com 9,7%), entrou em rota de colisão com a direção do partido por causa da aliança nacional entre PT e PSB.

Lacerda teve seu nome retirado pela direção nacional do PSB, que invalidou a convenção estadual que elegeu seu nome. Sua candidatura, agora, dependerá de decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Outro pré-candidato que se colocava na disputa com 2,4% das intenções de voto, o deputado Rodrigo Pacheco (DEM) aderiu à candidatura de Anastasia, acomodando-se como candidato ao Senado. As mudanças dos últimos dias dificultam a entrada de uma "terceira via" na disputa ao Palácio da Liberdade.

No lançamento de sua candidatura, no domingo (5), Pimentel mirou seu discurso eleitoral no tucano e disse que vai "triunfar" sobre o PSDB no Estado.

"Nesta eleição, o povo vai escolher o lado certo. E o povo sabe escolher. Nós vamos ganhar as eleições. Em Minas e no Brasil. Para gente botar o Brasil do lado certo e fazer o Brasil ser feliz de novo", afirmou o petista. "Eu tenho certeza que nós vamos triunfar. Temos uma estrela em nosso coração. Os brasileiros todos têm uma estrela no coração."

No contraponto, Anastasia usou o governo petista como alvo de sua campanha. O tucano disse na terça (7) que, "depois de experimentar quatro anos de governo do PT", a população de Minas Gerais terá condições escolher entre um e outro partido.

"A população vai fazer um comparativo entre nossa gestão e o que é o governo petista, que destruiu todos os programas e projetos que estavam em andamento no estado", afirmou Anastasia. "Há características que são caras ao povo mineiro. O apreço à liberdade, a gestão eficiente, o respeito às pessoas, a entrega de resultados concretos que melhorem a vida das pessoas."

Pimentel foi o petista que conseguiu quebrar a hegemonia tucana no Palácio da Liberdade, sede do governo de Minas Gerais, em quase três décadas de disputa entre as duas legendas.

Tucanos e petistas se enfrentaram em Minas Gerais por sete vezes. Em três ocasiões, os dois partidos ficaram em primeiro e segundo lugar na disputa. O PSDB venceu quatro eleições (sendo que em duas petistas ficaram em segundo) e o PT uma (batendo um tucano). Em dois pleitos, os dois partidos saíram derrotados.

Ambas criadas em São Paulo, o PT em 1980 e, o PSDB, em 1988, as duas legendas rivalizaram pela primeira vez na disputa pelo governo mineiro em 1990, mas faltaram votos a ambas para a ascensão: o vencedor foi o ex-governador Hélio Garcia (1931-2016), na época filiado ao minúsculo PRS. Garcia obteve 51% dos votos. O candidato tucano, Pimenta da Veiga, ficou em segundo lugar, e o PT amargou a terceira posição, com Virgílio Guimarães.

Em 1994, o tucano Eduardo Azeredo venceu o pleito com 59% dos votos, superando o candidato Hélio Costa (PRN) no segundo turno. Novamente com o nome de Virgílio Guimarães como candidato, o PT ficou em terceiro lugar.

O ano de 1998 foi de derrota para os dois partidos. O ex-presidente Itamar Franco (PMDB, atual MDB) foi eleito governador, superando o PSDB com Eduardo Azeredo e o PT com o nome do ex-prefeito de Belo Horizonte Patrus Ananias.

Em 2002, Aécio Neves foi eleito governador de Minas Gerais com 58% dos votos, superando o candidato petista Nilmário Miranda, que teve 31% dos votos.

Reeleito com 77% dos votos em 2006, Aécio Neves supera o PT, novamente com Nilmário Miranda como candidato, que reduz sua votação, obtendo 22% dos votos.

Em 2010, Antônio Anastasia vence o pleito com 63% dos votos, superando o candidato Hélio Costa, que teve 34% dos votos, apoiado pelos petistas que indicaram o candidato a vice o ex-prefeito de Belo Horizonte Patrus Ananias, novamente.

Finalmente, em 2014, o PT ocupou a sede do governo mineiro pela primeira vez, com a vitória do então ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel, que obteve 53% dos votos frente a 47% do tucano Pimenta da Veiga, também ex-prefeito de Belo Horizonte.

As únicas duas candidaturas registradas no TRE para disputar o governo de Minas até o início da noite desta sexta-feira (10) eram as de Anastasia e de Romeu Zema Neto, do Novo. Os partidos têm até o dia 15 de agosto para fazer o registro. Além de Anastasia, Pimentel, Lacerta e Zema, a disputa deve contar ainda com Alexandre Domingues (PCO), Claudiney Dulin (Avante), Dirlene Marques (PSOL), João Batista Mares Guia (Rede) e Jordano Metalúrgico (PSTU).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos