Meirelles declara patrimônio de R$ 377 milhões; 75% do valor está em ações

Luís Adorno

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

    Henrique Meirelles (MDB) em ficha de registro de candidatura do TSE

    Henrique Meirelles (MDB) em ficha de registro de candidatura do TSE

Candidato do MDB à Presidência da República, o engenheiro Henrique Meirelles declarou ter R$ 377 milhões de patrimônio ao registrar sua candidatura no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), nesta quarta-feira (15).

Com o valor declarado, Meirelles é o segundo candidato ao Planalto com maior patrimônio entre os nove que já registraram a candidatura, atrás apenas de João Amoêdo (Novo), que declarou ter R$ 425 milhões em bens e investimentos.

O vice de Meirelles na chapa é o empresário Germano Rigotto (MDB). Ele declarou ao TSE ter R$ 3,6 milhões de patrimônio. Quando concorreu a senador pelo Rio Grande do Sul, em 2010, Rigotto afirmou ter R$ 3,4 milhões (em valores corrigidos pela inflação).

A maior parte do patrimônio de Meirelles está em ações: mais de R$ 283 milhões, ou 75% do total declarado. Na declaração enviada ao TSE, os candidatos não especificam o tipo de bem ou investimento.

Além das ações, o emedebista declarou um apartamento de R$ 21 milhões, R$ 917 mil em joias e objetos de arte e um depósito bancário em conta corrente no exterior de R$ 6,9 milhões, entre outros investimentos. Da declaração, conta ainda um terreno no valor de R$ 169,96, entre outros itens.

Veja o patrimônio declarado pelos candidatos que já fizeram o registro:

  1. João Amoêdo (Novo): R$ 425 milhões
  2. Henrique Meirelles (MDB): R$ 377 milhões
  3. Alvaro Dias (Podemos): R$ 2,9 milhões
  4. Jair Bolsonaro (PSL): R$ 2,3 milhões
  5. Ciro Gomes (PDT): R$ 1,6 milhão
  6. Geraldo Alckmin (PSDB): R$ 1,3 milhão
  7. Marina Silva (Rede): R$ 118 mil
  8. Vera Lúcia (PSTU): R$ 20 mil
  9. Guilherme Boulos (PSOL): R$ 15,4 mil
  10. Cabo Daciolo (Patriota): já apresentou o registro, mas não há relação de bens

Pesquisa Ibope divulgada em junho deste ano apontou Henrique Meirelles com 1% das intenções de voto à Presidência. 

Em 2002, quando era filiado ao PSDB, Meirelles foi eleito, com 183 mil votos, a deputado federal por Goiás. Um ano depois, ele se desfiliou e renunciou ao cargo para assumir a presidência do Banco Central.

Três candidatos ainda não pediram o registro no TSE até as 11h30 desta quarta-feira (15). São eles Luiz Inácio Lula da Silva (PT), João Goulart Filho (PPL) e José Maria Eymael (DC). O prazo termina hoje, às 19h.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos