Por "jejum e orações", Cabo Daciolo cancela participação em sabatina UOL

Do UOL, em São Paulo

  • Gustavo Lima/Câmara dos Deputados

A equipe do candidato à Presidência Cabo Daciolo (Patriota), comunicou, na tarde desta terça-feira (11), que ele não participará da sabatina promovida pelo UOL em parceria com o jornal Folha de S.Paulo e SBT. A entrevista estava prevista para acontecer nesta quarta (12).

A ausência, segundo o candidato, se dá por incompatibilidade de agenda. Daciolo está em um monte, no Rio de Janeiro, onde mantém um período de jejum e orações de 21 dias. A reclusão, para rezar pela "nação e por Jair Bolsonaro [PSL]", começou no dia 5 de setembro e terá duração de 21 dias.

"Nesse período estarei nos montes, em razão da natureza singular da causa. Agradeço a compreensão da imprensa e voltaremos a conceder entrevistas e entrar nos debates a partir do término dos 21 dias de jejum e oração", comunicou o candidato por meio de nota. O candidato não participou de debate promovido neste domingo (9), pela Gazeta.

As orações, segundo Daciolo, são pela "nação" e para o concorrente Jair Bolsonaro, que foi esfaqueado no último dia 6, em Juiz de Fora (MG), e está em recuperação em São Paulo.

Na última pesquisa Datafolha, divulgada nesta segunda-feira (10), Daciolo tem 1% das intenções de voto.

Nesta terça-feira (11), Geraldo Alckmin (PSDB) respondeu aos questionamentos dos jornalistas do UOL, Folha e SBT. Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL) e Alvaro Dias (Podemos) já foram sabatinados. A ordem das próximas entrevistas previstas, definidas por sorteio, é a seguinte:

  • 13/9 – Henrique Meirelles (MDB)
  • 14/9 – Jair Bolsonaro (PSL)

Internado, Jair Bolsonaro, também não deve participar.

Foram convidados os candidatos dos partidos com representatividade no Congresso (com ao menos cinco parlamentares), conforme determina a legislação eleitoral.

Prevista para acontecer no dia 5 de setembro, a sabatina com o candidato do PT não ocorreu porque o partido não havia indicado o substituto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula teve sua candidatura barrada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) no último dia 1º. O PT anunciou nesta terça que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad substituirá o ex-presidente na chapa à Presidência.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos