Haddad diz que espera contar com Ciro no segundo turno e no governo

Janaina Garcia

Do UOL, em São Paulo

O presidenciável Fernando Haddad (PT) acenou nesta segunda-feira (17) a seu adversário pelo PDT, Ciro Gomes, e a outros candidatos "de centro-esquerda" para uma composição em eventual segundo turno e mesmo para equipe de governo, caso seja eleito.

Haddad foi o último entrevistado de uma série de sabatinas promovidas pelo UOL com os candidatos à Presidência, em parceria com o jornal "Folha de S.Paulo" e o SBT. Vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-prefeito de São Paulo foi confirmado como cabeça de chapa pelo partido na semana passada, após Lula ter o registro indeferido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Indagado sobre Ciro, com quem Haddad diz que o PT chegou, meses atrás, a cogitar uma composição de chapa com o pedetista como vice, Haddad lembrou que o ex-governador do Ceará também o convidou para ser seu vice – posição ocupada pela senadora Kátia Abreu (PDT).

"O Ciro é meu amigo, é uma pessoa que estimo", disse. "Eu falei com ele, não o Lula. Eu o procurei em janeiro, falei com o [filósofo] Mangabeira Unger na minha casa." O petista ainda afirmou ter levado o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para falar com Lula no Instituto Lula, em São Paulo, em fevereiro deste ano. Na pauta, disse, estava a possibilidade de união eleitoral. "Fui o que mais buscou aproximar a centro-esquerda, de todas as partes, para lutar contra esse obscurantismo que está solto", afirmou. 

Continuarei lutando para que estejamos juntos – não foi possível no primeiro turno, será possível no segundo, e, mais ainda, no governo

Haddad ainda se definiu como "uma pessoa que não tem nada de sectário" e "que vai ajudar a construir um amplo campo de apoio – democrático, popular, com um projeto comum".

"Não é nem bacana para a sociedade a gente, em função da disputa de primeiro turno, ficar rebaixando os demais [adversários]. Se quer saber, eu vou é enaltecer as pessoas de centro-esquerda porque quero estar com elas no segundo turno e quero estar com elas no governo", reforçou. "Você não vai ouvir de mim nada desabonador em relação às pessoas que acho que comporão o governo que vai salvar o Brasil dessa crise", concluiu.

Na última pesquisa do Datafolha, divulgada na última sexta (14), Ciro e Haddad apareceram empatados em segundo lugar, com 13% das intenções de voto, atrás apenas de Jair Bolsonaro (PSL), com 26%.

Veja íntegra da sabatina UOL, Folha e SBT com Fernando Haddad (PT)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos