No primeiro discurso, Temer prega união entre partidos na Câmara

Piero Locatelli
Do UOL Notícias
Em Brasília

Em seu primeiro discurso após ser eleito presidente da Câmara com 304 votos, o deputado Michel Temer (PMDB-SP) afirmou que não vai estabelecer prioridades e nem falar o que vai ou não ser aprovado na sua gestão. Para ele, isso não é papel do presidente, mas sim, dos líderes das bancadas e seus deputados. "É o plenário que determina as prioridades, nós todos", disse ele.

Temer fez um discurso calcado na união entre os partidos. Ele elogiou seus dois adversários, apesar dos duros ataques feitos por eles durante a campanha. Apoiado por 14 partidos, Temer disse também que pretende se aliar com os outros para formar uma base ainda maior.

Exaltando o Congresso em diversos momentos do seu discurso, ele disse que a imprensa é "irmã siames do legislativo".

O único fato concreto da situação brasileira lembrada por Temer foi a crise. "Esta crise que se avizinha, encontrará resistência no país e principalmente no poder legislativo", disse.

Ao final do discurso, ele pediu a palavra para mandar beijos para a mulher, o irmão e as filhas. Pediu também para que os deputados não saíssem do plenário, pois haverá eleição em segundo turno para alguns outros cargos da Mesa Diretora. Somente depois disso, ele deve falar à imprensa como presidente eleito.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos