Governo fecha parcerias para reverter baixa procura por capacitação no Bolsa Família

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

O governo federal ainda está longe de atingir a meta de 185 mil beneficiários do Bolsa Família a serem capacitados por meio do Planseq (Plano Setorial de Qualificação Profissional). Lançado em agosto do ano passado, o programa encerrou o ano com apenas 10 mil inscritos e a expectativa é alcançar a meta ainda em 2009.

Fechar parcerias foi uma das formas que o governo encontrou para tentar reverter a baixa procura pelos cursos de capacitação. Uma delas foi anunciada pelo ministro nesta quinta-feira (05), em Brasília. A construtora Norberto Odebrecht planeja capacitar até 12 mil beneficiários do Bolsa Família para trabalhar em suas obras pelo país. Cinco mil devem ser contratados para as obras da hidrelétrica Santo Antônio, no Rio Madeira, em Rondônia.

"A expectativa é que esse exemplo se multiplique. Fica aqui o chamado para que outras empresas sigam este caminho", destacou o ministro Patrus Ananias (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), na apresentação do convênio.

O ministro admitiu que houve falhas na implantação do programa e acrescentou que as parcerias podem ajudar a reverter o quadro. "Cometemos alguns equívocos, como lançar o programa em ano eleitoral, não priorizar a comunicação direta com as famílias e não fazer uma motivação adequada como estamos fazendo agora com os parceiros".

Seleção
A seleção dos trabalhadores será feita por meio do cadastro dos beneficiários do programa, que será disponibilizado pelo ministério para a construtora. "Nós identificamos no cadastro quais famílias podem responder mais rapidamente ao programa de capacitação", explicou o ministro.

Para participar dos cursos, o beneficiário passará por uma avaliação de leitura e escrita. Apenas maiores de 18 anos poderão participar. No total, são 16 cursos preparatórios nas áreas de operação de máquinas, mecânica, elétrica e construção civil. Além da obra em Rondônia, também estão previstas contratações para os trabalhos no Rodoanel, em São Paulo, e na favela do Alemão, no Rio de Janeiro, entre outras.

A participação nos cursos não garante a contratação, mas os beneficiários do Bolsa Família terão prioridade em caso de surgimento de vagas. A construtora prevê investimentos de R$ 12 milhões na capacitação dos trabalhadores.

"Não há oposição entre trabalho e políticas públicas de geração de emprego e inclusão social", definiu o ministro Ananias.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos