Para primeiras-damas, faltou organização e sobraram informações genéricas

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

O painel sobre o combate à exploração sexual de crianças e adolescentes foi o segundo evento mais concorrido da programação do Encontro Nacional de Novos Prefeitos, nesta terça-feira (10), em Brasília (DF). Depois de discursar para os prefeitos, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou do painel, organizado por sua mulher, Marisa Letícia.

Com público formado majoritariamente por primeiras-damas, o evento, no entanto, frustrou as expectativas de parte da platéia. Desorganização e falta de informações novas ou mais detalhadas foram as queixas mais comuns. Houve também quem ficou insatisfeito com a participação da primeira-dama da República, considerada muito discreta.

"A gente chegou cedo, duas da tarde, ao auditório e ficou esperando para ver a primeira-dama Marisa, mas quem falou foi a Dilma (Rousseff, ministra da Casa Civil) e o presidente. Ela só falou no final, dizendo que esperava que houvesse outros encontros", lamentou Maria Ribamar Rezende, que acompanhou o prefeito de Boa Hora (PI), Antônio Coelho de Rezende (DEM) a Brasília.

Para Isabel Bassi de Castro, primeira-dama e diretora do departamento de promoção e assistência social de Monte Sião (MG), a frustração foi outra. Trabalhando com as questões tratadas no painel, ela viu pouca novidade no que foi divulgado. "Foi mais uma pincelada, um apanhado geral das ações, sem muitos detalhes. Como eu estou mais familiarizada com estes temas, não teve muita novidade. Mas a nossa proposta é se encaixar neste trabalho do governo federal", afirmou.

Tanto Maria Ribamar como Isabel de Castro também lembraram que a maior parte das informações transmitidas estão disponíveis nos sites do governo federal, o que enfraqueceu o painel. "Mas é bom para tirar idéias novas", ponderou a primeira-dama de Monte Sião.

Regiceli Volpato de Matos, de Urupês (SP) disse que ficou conhecendo alguns programas de prevenção à violência, mas reclamou das longas filas para se ter acesso ao evento.

A dificuldade para encontrar o auditório ou estande pelo qual se tinha interesse também foi alvo de críticas. "Precisava ter mais recepcionistas para orientar", observou Maria Ribamar.

O calor no centro de convenções onde o evento está sendo realizado também foi motivo de queixa. E se fez presente inclusive no auditório reservado para o discurso do presidente. O que atrasou a chegada de Lula para o painel sobre direitos humanos; ele teve de trocar de roupa, por causa do suor.

A presença de Lula e Marisa, no entanto, foi comemorada pelas primeiras-damas ao final do evento, quando elas puderam tirar fotos e trocar algumas palavras com o casal. Nesta hora, as falhas na organização foram superadas. "Eu voto no Lula desde 89, mas foi a primeira vez que pude encontrá-lo. Foi o melhor", comemorou Isabel de Castro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos