Análise de pedido do PSOL sobre Edmar Moreira fica para semana que vem

Ivan Richard
Da Agência Brasil
Em Brasília

A análise do pedido do PSOL para investigação das notas fiscais apresentadas pelo deputado Edmar Moreira (MG) para justificar o uso da verba indenizatória ficará para a semana que vem. Um artigo do Regimento Interno da Casa impõe que o pedido de apuração seja feito diretamente à Presidência da Casa que, em seguida, solicita ou não que o corregedor comece a investigação.

O caso do castelo

  • Divulgação

    O castelo avaliado em cerca de R$ 25 milhões, que seria do deputado, não foi declarado à Justiça Eleitoral



"Vou entregar ao corregedor, que vai fazer seu juízo junto comigo para verificarmos as razões da representação [do PSOL]. Se ela for procedente, daremos seqüência, se for improcedente, evidentemente, será arquivada", disse nesta quinta-feira (12) o presidente da Câmara, deputado Michel Temer (PMDB-SP).

O peemedebista afirmou que as medidas para coibir fraudes no uso da verba indenizatória já foram tomadas. "Reunimos a Mesa ontem, designamos o primeiro secretário para verificar a transparência na prestação de contas e vamos nos reunir na terça-feira com o estudo pronto. Não temos objeções nenhumas a dar pela transparência a essa prestação de contas."

O presidente ressaltou ainda que a medida anunciada ontem, de tornar públicas as notas fiscais apresentadas na prestação de conta da verba indenizatória já vale para esta legislatura. "Vamos regulamentar em definitivo essa questão da prestação de contas que deverá valer para o futuro. Mas a publicidade das notas vale para agora", disse Temer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos