PSOL pede que senador Jarbas Vasconcelos esclareça corrupção em partidos

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O PSOL entregou nesta terça-feira (17) uma carta ao senador Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) pedindo que o parlamentar aponte os indícios de corrupção nos partidos políticos. Em entrevista à revista "Veja", Vasconcelos afirmou que "boa parte" do PMDB e de outros partidos é envolvido com corrupção e manipulação de licitações.

Em nota, o PSOL afirma que "as declarações de Vasconcelos são muito graves e não podem ser ignoradas" e que "se o senador Jarbas Vasconcelos apontasse claramente os fatos e nomes envolvidos em atos de corrupção permitiria até o acionamento do Ministério Público ou abertura de uma CPI no Congresso".

De acordo com o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), as declarações de Vasconcelos "representam um 'grito de alerta', em que a sociedade deve ficar atenta.

Leia a íntegra da carta:

Carta ao Senador Jarbas Vasconcelos

DF, 17/02/09

Prezado Senador:

"A corrupção está impregnada em todos os partidos", afirmou V. Exa. na entrevista à revista Veja, de 14/2/09. O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), há três anos e cinco meses com seu registro legal, é uma das agremiações que compõem o leque partidário brasileiro. Buscamos nos construir com princípios programáticos, éticos e base militante, atentos a qualquer desvio, para extirpá-lo na raiz. Uma das marcas partidárias neste breve tempo de existência tem sido a luta intransigente contra a corrupção em nosso país.

Manifestamos plena concordância com a denúncia quanto às crescentes práticas políticas fisiológicas e corrompidas, fundadas na ocupação de cargos para enriquecimento patrimonial e/ou prestígio político, viciando licitações, "pagando" financiamentos de campanha e desviando recursos públicos, além da corriqueira demagogia na captação do sufrágio. Todas estas mazelas marcam profundamente nossa democracia formal.

Os graves problemas do seu partido, similares ao de outros igualmente grandes, acometidos de "nanismo moral", derivam de um sistema político calcado no patrimonialismo e no elitismo. Só uma reforma política radical reduzirá estas distorções criminosas.

O combate à corrupção sistêmica, porém, tem que ser pontual: a cada caso concreto, a denúncia, a punição aos responsáveis e o ressarcimento aos cofres públicos do que foi subtraído.

Para serem conseqüentes, suas denúncias devem vir acompanhadas do detalhamento de situações, nomes e fatos que gerem iniciativas aguardadas por toda a sociedade, em nome do interesse público. Esta seria uma saudável providência para que os fatos por vossa Excelência relatados não caiam no esquecimento e possam ser devidamente apurados. Seria, sem sombra de dúvida, uma enorme contribuição à moralização da vida pública brasileira.

Estamos alinhados no combate efetivo aos muitos focos de corrupção que contaminam a República. Aliás, o PSOL jamais se furtou a exigir apurações - no mais das vezes engavetadas - quanto a casos concretos, como os "mensalões" petista e tucano, o escândalo sanguessuga e outros, envolvendo altas figuras também do seu partido, como o Senador Renan Calheiros.

É urgente a construção, aqui no Congresso Nacional e junto a outras entidades da sociedade, de um Fórum Permanente pela Ética na Política.

Atenciosamente,

Ivan Valente - Líder da Bancada do PSOL

Chico Alencar - Vice-Líder

Senador José Nery - Líder do PSOL

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos