Jobim afirma que Brasil quer ser potência na América Latina

Amanda Mota
Da Agência Brasil
Em Manaus

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, ressaltou hoje (2), em Manaus, a importância militar do Brasil para as Américas.

Ao receber a visita do chefe do Estado-Maior de Defesa das Forças Armadas dos Estados Unidos, Mike Mullen, Jobim declarou que o estreitamento das relações militares entre Brasil e Estados Unidos representa a consolidação de um patamar de relações Norte-Sul.

Segundo o ministro, um dos maiores compromissos do Brasil com o mundo é cuidar da Amazônia.

"A visita de Mullen ao Brasil mostra a importância do nosso país e o nível de relacionamento que passamos a ter, ou seja, de relacionamento olho no olho, com posições claras e definidas. Temos exatamente a intenção de sermos uma potência, participando na América Latina e lembrando sempre que a Amazônia brasileira é cuidada pelos brasileiros em favor do Brasil e do mundo. Ou seja, não há tutela possível sobre a Amazônia que não seja a brasileira", afirmou o ministro.

Mullen e Jobim se encontraram pela manhã no Comando Militar da Amazônia para avaliar a importância do trabalho desenvolvido pelos militares brasileiros na região Amazônica. Depois de participarem de cerimônia militar com cerca de 800 homens da Marinha, Exército e Aeronáutica brasileiros, eles sobrevoaram o Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), na capital amazonense.

À tarde, visitaram o 8º Batalhão de Infantaria de Selva, em Tabatinga - fronteira com Peru e Colômbia - e o 2º Pelotão Especial de Fronteira na cidade de Ipiranga. Também participaram da cerimônia militar, em Manaus, o General-de-Exército Augusto Heleno Pereira e o governador do Amazonas, Eduardo Braga.

Mullen ressaltou a importância da sua primeira viagem ao Brasil e disse que, do ponto de vista militar, a parceria entre os dois países é extremamente importante para ambos e para o restante do mundo.

"É uma parceria muito significativa que as Forças Armadas Norte-Americanas tem o privilégio e a honra de ter. O Brasil está no coração de uma região que é vital não apenas para a América do Sul, mas para outros países do mundo. Nós dependemos muito da liderança do Brasil na América do Sul e também temos um grande respeito por esta liderança. Do ponto de vista militar, esse relacionamento é absolutamente viável", considerou Mullen, que é atualmente o mais graduado assessor militar do presidente norte-americano, Barack Obama.

Também participaram da cerimônia militar, em Manaus, o general-de-Exército Augusto Heleno Pereira e o governador do Amazonas, Eduardo Braga.

Para o governador amazonense, a visita de Mike Mullen aponta a importância do Brasil na política internacional. Na avaliação de Braga, o Brasil desempenha atualmente um papel estratégico na segurança do hemisfério Sul e na interlocução do eixo Norte-Sul na geopolítica mundial.

"A presença do maior assessor militar do presidente Barack Obama na Amazônia para discutir estratégias com nossas grandes autoridades é uma demonstração da maturidade e crescimento do Brasil enquanto nação e da sua soberania sobre a floresta amazônica", afirmou Braga.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos