Manchetes sobre a cassação de Jackson em jornais do Maranhão evidenciam disputa política

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Seguindo a tendência que coloca em lados opostos o grupo que apoia a família Sarney e os aliados do governador do Maranhão, Jackson Lago (PDT), a imprensa maranhense destacou de forma distinta a decisão do Tribunal Superior Eleitoral de cassar o mandato do pedetista por cometer irregularidades durante a campanha eleitoral de 2006.

  • Reprodução

    Capa de "O Estado do Maranhão"

  • Reprodução

    Capa de "O Imparcial"

  • Reprodução

    Capa de "Jornal Pequeno"

Com a cassação de Lago, o TSE definiu que a senadora Roseana Sarney (PMDB), que ficou na segunda colocação na disputa, assumirá a vaga após todos os recursos da defesa de Lago serem analisados pela corte.

O jornal "O Estado do Maranhão", principal diário maranhense, que pertence à família Sarney, destacou na manchete: "Jackson cassado". No portal de Internet do grupo, a manchete pela manhã era "Cassação de Jackson repercute na imprensa", com links para portais nacionais que destacaram a decisão do TSE.

Na primeira página do jornal "O Imparcial", do grupo Diários Associados, simpático ao governo de Lago, deu a manchete "TSE cassa Jackson", sobre uma foto de simpatizantes do governador chorando com a bandeira do Estado em mãos após a decisão da Corte. Na manchete do portal do diário, destaque para a frase de Lago: "A luta continua", com links para vídeos do discurso do governador após a cassação.

Já o "Jornal Pequeno", tradicionalmente de oposição à família Sarney e ligado ao governador cassado, também destacou a decisão no alto de sua primeira página, com foto dos ministros do TSE. Na home page do jornal, sob a manchete falando da cassação, destaque para os enunciados "Governo cria programa para combater a pobreza no Maranhão" e "Dutra denuncia que Sarney já é dono de quase metade das áreas da Raposa", citando denúncia feita pelo deputado federal Domingos Dutra, presidente do PT no Maranhão, de que o presidente do Senado teria fechado praias na cidade litorâneas que estariam em suas propriedades.

Além da batalha jurídica no TSE, os grupos rivais trocam acusações por meio dos veículos de comunicação do Maranhão. No início de fevereiro, o jornal Folha de S.Paulo revelou grampos da Polícia Federal de conversas entre Sarney e seu filho Fernando, que dirige empresas da família e é investigado pela PF.

Na conversa, eles falam sobre o uso de empresas de comunicação da família, a TV Mirante (afiliada da Rede Globo) e o jornal "O Estado do Maranhão", para veicular denúncias contra rivais. Por outro lado, aliados de Sarney no Estado acusam Lago de utilizar a Secretaria de Comunicação do Estado para financiar veículos de comunicação que atacam a família do presidente do Senado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos