Quadro de Clodovil piora durante a tarde; deputado teve parada cardíaca por cinco minutos

Cláudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

Atualizada às 17h58
  • Sérgio Lima - 17.jun.2008/Folha Imagem

    O estilista e deputado federal Clodovil Hernandes discursa no plenário da Câmara dos Deputados no dia do seu aniversário

  • Sérgio Lima- 4.jun.2007/Folha Imagem

    Após ter sido retirado de um avião por discutir com passageiros, o deputado federal Clodovil Hernandes retorna à Câmara dos Deputados

  • Lula Marques - 30.mai.2007/Folha Imagem

    O então presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) conversa com o deputado federal Clodovil Hernandes durante sessão em homenagem ao Dia Mundial do Meio Ambiente, no plenário do Senado, em Brasília


Piorou nesta tarde o quadro de saúde do deputado federal Clodovil Hernandes (PR-SP), 71, segundo informações do hospital Santa Lúcia, de Brasília (DF). Ele foi internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do hospital, em decorrência de um AVC (acidente vascular cerebral), sofrido no domingo (15). Por volta das 14h15, Clodovil teve uma parada cardíaca que durou cerca de cinco minutos, segundo a equipe médica, como resultado do quadro de hemorragia. A parada cardíaca foi revertida pelos médicos.

No momento, ele está em coma profundo, mas os sinais vitais estão estáveis às custas de medicações e equipamentos. "As respostas neurológicas pioraram muito. Ele não tem resposta motora, mas ainda apresenta movimentos respiratórios [com a ajuda de aparelhos]" afirmou o neurocirurgião Benício Oton de Lima.

Segundo o médico, o estado de coma de Clodovil chegou ao nível 3 da escala Glasgow - o grau mais grave, na escala de 3 a 15. Anteriormente, o nível era 5.

Questionado sobre casos semelhantes, Lima afirmou que há pacientes que reverteram o quadro, mas a taxa de mortalidade é muito alta. Quanto à possibilidade de lesões, caso Clodovil sobreviva, o médico afirmou ser muito elevada.

De acordo com o médico intensivista Alan Ricardo Coutinho Ferreira, integrante da equipe que cuida do deputado, o quadro clínico é grave. "O prognóstico ainda é ruim. O estado é grave. O risco de morte é muito alto, mas os procedimentos médicos foram feitos sem maiores problemas. Se não houvesse chance de recuperação, não teríamos feito nada. Em cima desta chance é que estamos trabalhando", afirma.

Ainda segundo a assessoria do hospital, os médicos localizaram o coágulo e inseriram um cateter para estancar o sangramento. O deputado não foi submetido a um procedimento cirúrgico em razão da grande extensão do coágulo localizado no cérebro. "A cirurgia é contra-indicada quando o sangramento é profundo", afirma Ferreira.

O intensivista afirmou também que ainda não tem como avaliar a lesão porque a preocupação agora é com a vida do paciente.

A assessoria do hospital confirmou também que o parlamentar sofreu uma queda em sua casa, mas afirmou que a queda foi causada pelo AVC, e não o contrário. Ainda de acordo com a assessoria, Clodovil teve sorte porque caiu de bruços, o que impediu que ele se asfixiasse com o próprio vômito e sofresse asfixia.

O deputado chegou ao hospital às 8h17 desta segunda-feira (16), conduzido pelo serviço médico da Câmara dos Deputados. No momento da entrada, Clodovil estava com o corpo duro, segundo a assessoria do Santa Lúcia. O neurocirurgião Benicio Othon e o cardiologista Álvaro Achar comandam a equipe que está cuidando de Clodovil.

Telefonemas
Segundo a assessoria de imprensa do deputado, amigos e parlamentares telefonaram para o hospital para prestar apoio, entre eles os presidentes da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), e do senado, José Sarney (PMDB-AP), além dos ministros que fizeram o julgamento de Clodovil na última semana no TSE.

Outras internações
Em 2007, Clodovil foi internado em São Paulo, no Hospital Sírio-Libanês, com uma leve paralisia no braço direito, causada por um AVC, decorrente de hipertensão arterial.

No mesmo ano, o deputado foi hospitalizado duas vezes, uma com problemas cardíacos e hipertensão arterial e outra com suspeita de dengue. Na ocasião, Clodovil ficou cinco dias internado, mas a doença não foi diagnosticada.

Aulas de erudição política e caça aos nanicos
Segundo a colunista da Folha Mônica Bergamo, Clodovil pretende contratar um professor da USP (Universidade de São Paulo) para lhe dar aulas de política.

O deputado disse que não se lembra do nome do acadêmico, mas espera adquirir com ele "erudição" para o cargo. "É como se eu fosse cantar em inglês. Preciso aprender aspirações que só quem respira na língua pode ensinar", diz a coluna desta segunda (Íntegra disponível para assinantes do UOL e do jornal).

Ainda segundo Bergamo, mal foi absolvido pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Clodovil quer apresentar um projeto para acabar com os pequenos partidos. "Eles são a verdadeira caverna de Ali Babá deste país. Recebem dinheiro para toda a sorte de irregularidades durante as campanhas", disse o parlamentar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos