Dilma minimiza críticas e nega motivação eleitoreira de pacote habitacional

Carolina Pimentel
Da Agência Brasil
Em Brasília

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, minimizou as críticas da oposição que classificam o plano habitacional "Minha Casa, Minha Vida", lançado nesta quarta-feira (25) pelo governo federal, de eleitoreiro.

"Achamos que todos os bons programas do governo foram sempre acusados de serem eleitorais. Sem sombra de dúvida, esse programa tem critérios muito explícitos, objetivos. Tem espaço para todo mundo", disse a ministra.

O plano prevê a construção de 1 milhão de casas. O investimento estimado é de R$ 34 bilhões. Dilma afirma que os recursos serão distribuídos de acordo com déficit habitacional de cada Estado e município, porém os governadores e prefeituras que apresentarem algum tipo de contrapartida, como doação de terreno, terão chance de receber verba maior.

As afirmações foram feitas pela ministra ao chegar no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde a equipe de governo que trabalha no Palácio do Planalto despacha por causa da reforma do prédio da Presidência.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos