Protógenes lota reunião da CPI e atrai 'torcida' que já argumenta a favor de uma candidatura do delegado

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

O depoimento do delegado Protógenes Queiroz dominou a agenda da Câmara dos Deputados na tarde desta quarta-feira, pré-feriado de Páscoa.

O plenário 2, que é um dos maiores da Casa, ficou lotado de parlamentares, jornalistas e apoiadores do delegado da Polícia Federal, que compareceu à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Escutas Telefônicas Clandestinas, mais conhecida como CPI dos Grampos.

O delegado foi chamado para prestar esclarecimentos sobre a operação Satiagraha, na qual foram presos o banqueiro Daniel Dantas, o mega-investidor Naji Nahas e o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, em julho de 2008.

A maioria do público presente era formada por membros do fórum Protógenes Contra a Corrupção, criado há cerca de três meses e que já reúne mais de 2.000 participantes, segundo seus integrantes. O grupo que esteve na Câmara do Deputados aplaudiu quando o delegado chegou para prestar esclarecimentos.

Mas também havia representantes de movimentos populares que aparentemente não tinham nenhuma ligação direta com o tema em discussão, como o Movimento Terra, Trabalho e Liberdade. Um dos coordenadores do movimento, Wester Martins, disse que o movimento planejava trazer cinco ônibus lotados para acompanhar o depoimento na semana passada. Com o adiamento da reunião, o número dos que compareceram diminuiu (dez pessoas), mas o objetivo permaneceu, de acordo com o coordenador.

"Nós viemos aqui incentivar e mostrar para o delegado que o trabalhador rural sem terra está do lado dele. Infelizmente, quando alguém começa a investigar e a colocar o dedo na ferida, tentam colocar o feitiço contra o feiticeiro. Mas viemos aqui para incentivar o delegado a falar toda a verdade para o povo brasileiro", afirmou Wester.

Questionado sobre um possível apoio do movimento ao delegado Protógenes, caso ele venha a se candidatar nas eleições do ano que vem, o coordenador do movimento disse que "tudo vai depender do partido que o delegado escolher".

Para o servidor público Adilson Batista, integrante do fórum contra a corrupção, o importante é que o país tenha representantes "com idoneidade e princípios éticos". Ao falar sobre a hipótese de uma candidatura do delegado, fez uma comparação com o ex-prefeito de São Paulo e atual deputado federal Paulo Maluf: "Entre o delegado Protógenes e o Maluf, quem você convidaria para almoçar na sua casa?"

Também servidor público, Roberto Carvalho não integra o fórum, mas acompanhou o depoimento vestido com uma das camisetas amarelas com os dizeres "Protógenes contra a corrupção". Ele disse que, depois de acompanhar as notícias sobre as escutas telefônicas pela imprensa, decidiu apoiar o delegado. "Eu não conheço o delegado [pessoalmente], mas meu voto é dele. E eu conheço muitos que votariam nele se ele se candidatasse".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos