Parlamentares elogiam cortes nas despesas do Senado com passagens aéreas

Marcos Chagas
Da Agência Brasil
Em Brasília

A decisão da Mesa Diretora do Senado de cortar em 25% a cota de passagens aéreas dos parlamentares foi bem recebida por senadores ouvidos pela Agência Brasil. O vice-líder do PSDB, senador Alvaro Dias (PR), elogiou a iniciativa, mas criticou a manutenção do pagamento da verba indenizatória que, agora, terá a sua utilização divulgada ao público pela página do Senado na internet.

Os senadores recebem R$ 15 mil mensais de verba indenizatória para despesas no Estado e com combustível. Alvaro Dias considerou que o ideal seria a extinção desses recursos. "Eu preferiria a sua extinção. Acho que é um constrangimento essa prestação de contas sobre a utilização desses valores, expondo na internet notas fiscais. É uma humilhação para o parlamentar", afirmou.

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) é outro que defendeu a transparência dos gastos do Senado. Ele sugeriu que o estudo de reestruturação administrativa, que está sendo feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), seja colocado o mais rápido possível na página do Senado na internet.

"Isso é importante para que todos nós, senadores, e a opinião pública possamos conhecer quais as medidas propostas de racionalização e enxugamento de despesas. O Senado, que tem a responsabilidade de legislar e fiscalizar os atos do Executivo, precisa dar o exemplo na nossa Casa", destacou Suplicy.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos