Supremo nega recurso de Jackson Lago contra cassação

Do UOL Notícias
Em São Paulo

Atualizada às 19h47

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), negou seguimento (arquivou) nesta sexta-feira (17) a recurso que tentava suspender decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que determinou a cassação do governador eleito do Estado do Maranhão, Jackson Lago (PDT). A assessoria de Lago informou que a decisão está sendo estudada e que uma posição sobre o assunto deve sair ainda hoje.

Jackson Lago teve a cassação do mandato mantida ontem pelo TSE por abuso de poder durante as eleições. Nessa sexta-feira (17), Roseana Sarney (PMDB), segunda colocada no pleito, tomou posse como nova governadora, às 12h35 na Assembleia Legislativa do Estado.

"Daqui só sairemos pela força", diz o governador cassado Jackson Lago



Segundo o ministro, a defesa deve entrar com recurso extraordinário, e não com ação cautelar, mas os advogados de Lago devem aguardar, para tal, a publicação do acórdão da Justiça Eleitoral. A defesa de Jackson Lago informou à Folha Online que irá entrar com o recurso.

Lago afirmou ao UOL Notícias que não sairia do Palácio dos Leões até que a cassação do mandato fosse julgada pelo STF ou até que a Assembleia Legislativa do Maranhão realize eleições indiretas para substituí-lo. Já Roseana afirma que não precisa do palácio para governar.

"Eu já fiquei aqui no meu primeiro mandato, quatro anos trabalhando na minha casa porque estava reformando o palácio, portanto não vai me fazer falta trabalhar lá ou aqui. Mas se houver algum dano ao patrimônio, sim, essa é a única coisa que eu pretendo fazer", disse a nova governadora.

Reunião decide se Lago deixa Palácio dos Leões

Desde a noite desta quinta-feira (16), o local é ocupado por cerca de 300 pessoas dispostas a acompanhar a decisão de Lago de não deixar o prédio, entre elas, integrantes do primeiro escalão do governo e deputados. "Só saímos daqui com o governador", afirma o deputado estadual Valdinar Barros (PT), informa o repórter Francisco Junior, Especial para o UOL Notícias, em São Luís



"Daqui só sairemos pela força. Eu permanecerei no palácio até o STF julgar as ações que temos lá ou até a Assembleia Legislativa cumprir a Constituição do Maranhão, que repete a Constituição Nacional, que diz que, havendo vacância no cargo de governador na última metade do governo, a Assembleia deve fazer uma eleição indireta e escolher alguém para completar o mandato", disse Lago antes de o Supremo se manifestar.

Acompanhado por cerca de 500 partidários, o governador cassado ressalvou: "Se a Assembleia resolver dar posse a quem perdeu a eleição, eu permanecerei resistindo aqui no palácio".

"Esse processo mostra que as elites se entendem. A elite dominante no Maranhão, a oligarquia Sarney, está há quatro décadas, tanto faz se o regime é militar, civil, de direita, tipo o do Fernando Collor, ou rotulado de esquerda, tipo o do Lula, mostrando que o nosso país continua injusto e continua como resultado das decisões e dos acordos dessas elites."
  • Karlos Geromy/O Imparcial

    Roseana toma posse, mas anuncia licença para tratar de aneurisma cerebral



O ex-governador havia adiantado que seus advogados recorreriam nesta manhã ao STF para reverter a decisão do TSE e disse que iria respeitar a decisão do Supremo. "Essa é a última instância jurídica do país. E nós deveremos acatá-la."

Questionado se a sua permanência no palácio poderia acabar com manifestações de violência entre seus partidários e os que apoiam Roseana, Jackson afirmou: "Nós não temos armas, mas temos a força de nossas convicções e do respeito que temos que ter à vontade da maioria da população".

"Eu vou continuar aqui o quanto puder para que o Estado reflita sobre essa realidade dura e o país olhe o Maranhão como uma unidade da federação e não o abandone à crueldade da oligarquia que empobreceu dois terços de nossa população, que está abaixo da linha da pobreza", disse.

Já a mais nova governadora anunciou que entrará em licença médica em razão de um aneurisma cerebral. Roseana Sarney anunciou que se afastará do cargo por pelo menos quatro meses para a cirurgia e recuperação. Essa será a vigésima intervenção cirúrgica a que ela se submete.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos