Jackson faz mea culpa e reconhece que se afastou de movimentos sociais

Do UOL Notícias
Em São Paulo

  • Folha Imagem

    Apoiadores de Lago queimam boneco de José Sarney


Antes de sair pacificamente do Palácio dos Leões, sede do governo do Maranhão, Jackson Lago (PDT) fez um discurso no qual reconheceu algumas deficiências do seu governo. O ex-governador teve o mandato cassado pelo TSE na última quinta-feira (16) por abuso de poder nas eleições de 2006.

Em sua fala, Jackson fez uma mea culpa e reconheceu que se afastou dos movimentos sociais, populares e sindicais no seu governo - o mandato do ex-governador foi marcado por duas grandes greves, de policiais e de professores. Ele disse também que isso serviu de lição para que no futuro se articular melhor com esses movimentos, deixando a entender que pretende se candidatar a algum cargo político nos próximos anos.

O que você achou das decisões do TSE e do STF?


Depois do discurso, Jackson fez uma vistoria do palácio acompanhado pelo presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), Raimundo Cutrim, e do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Tavares (PSB), para ter a certeza de que nenhum estrago foi causado nas dependências da sede governo.

Acompanhando por dezenas de partidários e apoiadores, Jackson entregou as chaves do palácio a Cotrim e saiu em passeata rumo à sede do PDT, que fica a cerca de 500 m do local.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos