Líderes decidem deixar em suspenso abertura da CPI da Petrobras no Senado

Marcos Chagas
Da Agência Brasil
Em Brasília

Os líderes dos partidos no Senado decidiram nesta quinta-feira (14)deixar em suspenso qualquer decisão a respeito da instalação da CPI da Petrobras. A decisão foi tomada após reunião com o presidente da Casa, José Sarney.

Senador protocola requerimento de CPI sobre irregularidades na Petrobras

De acordo com Álvaro Dias, o objeto da CPI é preciso: apurar irregularidades constatadas em operações da Polícia Federal (Castelo de Areia e Águas Profundas) e supostos repasses ilegais de royalties às prefeituras, além de denúncias de sonegação fiscal



O acordo acertado é que o presidente da estatal, José Sergio Gabrielli, compareça ao Senado em data a ser marcada para uma audiência pública conjunta das comissões de Constituição e Justiça, de Assuntos Econômicos e de Infraestrutura, quando teria oportunidade de esclarecer as denúncias de irregularidades supostamente praticadas pela empresa, que estão sob investigação da Polícia Federal, do Ministério Público e do Tribunal de Contas da União.

A oposição defende que no caso de Gabrielli não conseguir esclarecer todas essas questões, que são objeto do pedido de investigação, a CPI seja aberta de imediato.

O líder do PMDB, Renan Calheiros, pensa um pouco diferente. A sua expectativa é de que Gabrielli esclareça todas as questões. Caso contrário, ele sugere que seja marcada nova reunião de líderes para decidir que rumo o Senado tomaria no caso.

Para o líder do PT, Aloizio Mercadante, prevaleceu o bom senso entre os líderes ao decidirem deixar em suspenso a instalação da CPI.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos