Terceiro mandato de Lula é "violência contra democracia", diz Aécio

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte

O governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), disse nesta quarta-feira (20), em Belo Horizonte, que a possibilidade de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se candidatar a um terceiro mandato seria uma "violência contra a democracia" e criticou setores do PT (Partido dos Trabalhadores) por defenderem essa hipótese.

"Eu, em todas as conversas que tive com o presidente, percebi com muita sinceridade que ele descarta essa possibilidade. Seria, na verdade, uma violência contra a sua própria biografia. Eu acredito sinceramente que o presidente não se movimenta nessa direção. Por outro lado, além de ser algo que significaria uma enorme violência à própria democracia, não há mais tempo hábil para que isso seja aprovado do ponto de vista congressual", disse.

Sem citar nomes, Aécio criticou petistas que defendem a tese de terceiro mandato para Lula. "O que eu percebo é que os mesmos setores do PT, que sempre tiveram muitas dúvidas sobre as possibilidades reais de vitória do PT na sucessão do presidente Lula, volta e meia aventam essa possibilidade", frisou.

Aécio recebeu o prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), no Palácio das Mangabeiras, residência oficial do governo mineiro, e segundo ele, foi convidado pelo prefeito para participar de evento tucano no próximo dia 5, em Foz do Iguaçu (PR). O evento servirá como pano de fundo para que o governador defenda a realização de prévias no PSDB, O que ele vem fazendo em viagens pelo Brasil.

Encontro com FHC
Sobre o encontro com o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, ocorrido na última segunda-feira (18), o governador mineiro foi lacônico e apenas disse que os dois trataram de assuntos variados.

No fim de semana passado, Fernando Henrique teve o nome citado como mentor de acordo entre Aécio Neves e José Serra para que o mineiro saísse como vice em chapa encabeçada pelo paulista.

Questionado se teria ficado irritado com o assunto e por consequência com Fernando Henrique, Aécio desconversou. "Ninguém briga com Fernando Henrique, é impossível", disse um sorridente Aécio. O ex-presidente pernoitou, na segunda-feira, no Palácio das Mangabeiras, após ministrar palestra em faculdade da capital.

O prefeito Beto Richa (PSDB) disse acreditar que o momento é propício para a realização de prévias dentro do partido por causa dos nomes tucanos para a disputa da sucessão de Lula.

"O partido está maduro o suficiente para saber encarar esse processo de escolha do candidato [prévias]. Nós vivemos um momento bom. Que partido tem nome como o do Aécio e do Serra para disputar a presidência da República?", disse Richa.

Ele afirmou não enxergar nas prévias um processo que dividiria o partido. No entanto, o prefeito também aventou a hipótese de não ocorrer às prévias, o que dependeria de um entendimento entre Aécio e José Serra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos