Oposição desiste de pedir mais uma vaga na CPI da Petrobras no Senado

Ivan Richard
Da Agência Brasil
Em Brasília

O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio (AM), afirmou na tarde de hoje que o partido desistiu de fazer uma consulta à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) sobre a possibilidade de a oposição ter direito a mais uma vaga na composição da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras.

Ontem, os tucanos decidiram fazer uma consulta formal à CCJ sobre a composição da CPI. Para os oposicionistas, em vez de três vagas de titulares, eles teriam direito a quatro vagas, com o argumento de que a composição deveria ser feita conforme a composição das bancadas no ato da diplomação dos senadores e não da data de criação da CPI.

O recuo da oposição foi justificado por Arthur Virgílio como uma forma de não atrasar a instalação da CPI. "Aceitamos [desistir do recurso] em troca de não protelar mais ainda a CPI. Não vamos fazer nada que atrase a instalação da CPI", disse o líder tucano.

Virgílio disse ainda acreditar no "bom senso" dos governistas em ceder uma das vagas de comando (presidência ou relatoria) à oposição.

"Se eu começar a duvidar do bom senso do governo, vou começar a ter medo do futuro do país. Acho que o bom senso tem que prevalecer", disse.

Questionado sobre a posição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que o governo deveria ficar com a presidência e a relatoria da CPI, Virgílio contestou: "Ele [Lula] não é senador e não manda no Legislativo nem no Judiciário", completou Virgílio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos