PEC do Terceiro Mandato só será reapresentada com o mínimo de 180 assinaturas

Iolando Lourenço
Da Agência Brasil
Em Brasília

A proposta de emenda à Constituição (PEC) que permite aos ocupantes de cargos executivos (presidente da República, governadores e prefeitos) disputar a segunda reeleição só será reapresentada se seu autor, o deputado Jackson Barreto (PMDB-SE), conseguir o mínimo de 180 assinaturas. Barreto, que defendeu a proposta hoje (1º), em discurso no plenário da Câmara dos Deputados, disse que só reapresentará a PEC com o mínimo de 180 assinaturas. Hoje ele conseguiu mais uma.

De acordo com o deputado, as pesquisas de opinião pública mostram que a PEC do Terceiro Mandato tem apoio de 60% dos nordestinos, mesmo com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva dizendo que não quer mais uma reeleição. "No ano passado, 68% eram contra o terceiro mandato, agora o país já está empatado, mesmo o presidente dizendo que não quer", afirmou Barreto.

O parlamentar disse ainda que voltou de Sergipe com o objetivo de conseguir mais assinaturas para a PEC, ligou para vários gabinetes, mas não conseguiu localizar os deputados. "Vou continuar com o trabalho. Não sei que dia vou novamente apresentar a emenda, mas vou atrás de companheiros para garantir o número regimental e ter condições de mais uma vez retornar à Mesa da Casa a emenda em defesa do terceiro mandato".

Na quinta-feira (28), Barreto protocolou a PEC na Mesa da Câmara, com 194 assinaturas. Foram consideradas válidas 183, mas, perto do fim do prazo, 17 deputados retiraram as assinaturas. Restaram 166 nomes, número insuficiente para a PEC ser aceita. A proposta foi então devolvida ao autor, que poderá reapresentá-la quando conseguir o mínimo de171 assinaturas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos