Itamar Franco critica governo Lula e descarta sair de vice em chapa com José Serra

Rayder Bragon
Especial para o UOL Notícias
Em Belo Horizonte

O ex-presidente da República Itamar Franco criticou o governo Lula durante sua filiação ao PPS (Partido Popular Socialista), nesta segunda-feira (6), em Belo Horizonte. Itamar estava sem partido desde 2006, quando havia deixado o PMDB.
  • Omar Freire/Imprensa MG

    Itamar (esq.) mostrou apoio a Aécio ao afirmar que somente o governador de MG confirmou a intenção de disputar a sucessão presidencial em 2010


Ao lado do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e do presidente nacional da legenda, Roberto Freire, o ex-presidente fez discurso permeado de críticas ao governo e comentou a defesa que Lula fez do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). "Eu nunca vi o que estou vendo agora. É lamentável que o Executivo tenha que prestar apoio ao presidente do Congresso. O presidente do Congresso tem que ter apoio, em primeiro lugar, da opinião pública e, depois, dos seus pares. A interferência do presidente da República é indevida", disse.

Itamar afirmou que a população está cansada de ouvir "nunca antes nesse país", em referência ao bordão constantemente utilizado pelo presidente Lula. Ele disse ainda ser danoso à democracia "quando o governo age para assegurar a um partido político a manutenção do poder a qualquer custo".

O ex-presidente, que atualmente ocupa a presidência do Conselho de Administração do BDMG (Banco de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais), havia ocupado cargo de embaixador do Brasil em Roma (Itália) durante o primeiro mandato de Lula.

Eleições 2010
Itamar Franco descartou a possibilidade de sair como vice em chapa encabeçada pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB). Nos bastidores, comenta-se que aliados de Serra encaram o ex-presidente como uma espécie de 'plano B', para tentar unir os dois maiores colégios eleitorais do país (Minas e São Paulo) na mesma chapa.

Itamar mostrou apoio a Aécio ao afirmar que somente o governador de Minas Gerais confirmou a intenção de disputar a sucessão presidencial, em 2010. "Quem é que no momento está falando que é candidato? O governador de São Paulo disse que está pensando. A ministra (Dilma Rousseff) disse que ainda não é candidata. O único que está dizendo que é candidato, pelo menos de oposição, é o governador Aécio Neves. Eu não vejo, no momento, nenhuma outra figura com tanta assertiva como é a do governador Aécio", disse.

Para Itamar, Aécio foi o único que apresentou plano definido ao anunciar que deixará o comando do governo estadual, em março do ano que vem, e que lutou pelas prévias dentro do PSDB para definir o candidato da legenda.

O ex-presidente foi evasivo ao ser questionado sobre seus planos. "Entro, por enquanto, no processo político. Mas no processo eleitoral, eu ainda não entrei", disse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos