Para Lula, lei que regulariza estrangeiros é lição ao mundo desenvolvido

Paula Laboissière
Da Agência Brasil
Em Brasília

Imigrante boliviana e Centro Pastoral
do Imigrante falam sobre a anistia; veja


Ao comentar a lei sancionada na semana passada sobre a regularização de estrangeiros ilegais no país, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje (6) que a iniciativa representa "mais uma lição ao chamado mundo desenvolvido".

"Enquanto eles [países desenvolvidos] estão perseguindo os imigrantes, no Brasil, nós assinamos uma lei dando reconhecimento aos imigrantes", disse, no programa semanal "Café com o Presidente".

Lula lembrou que a lei vai garantir aos estrangeiros "os mesmos direitos que damos aos nossos compatriotas" - entre eles, a liberdade de circulação em território nacional e o pleno acesso ao trabalho remunerado, à educação, à saúde pública e à Justiça.

De acordo com a nova legislação, todos os imigrantes que tenham entrado no Brasil até 1º de fevereiro de 2009 e estejam em situação irregular poderão requerer residência provisória por dois anos. Três meses antes do fim do prazo, a residência será transformada em permanente.

No programa, Lula destacou também o lançamento da certidão negativa de naturalização. A eCertidão, segundo ele, permite, via internet, a naturalização de um estrangeiro no país "de forma rápida, segura e transparente". "O que demorava um ano e meio ou dois anos agora vai ser feito em poucos dias", disse Lula.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos