Justiça condena ex-prefeito de Rio Branco à prisão por esquema de fraudes

Do UOL Notícias
Em São Paulo

A Justiça Federal do Acre, a pedido do Ministério Público Federal no Estado, condenou o ex-prefeito de Rio Branco Mauri Sérgio (PMDB) a sete anos de detenção em regime semiaberto por conta de um esquema de fraudes com notas frias datado de 1998.

No mesmo processo também foram condenados Paulo Charles Costa Barbosa, ex-servidor municipal e cunhado do peemedebista (cinco anos e oito meses de reclusão) e o empresário Antonio Airto de Carvalho, concunhado do ex-prefeito, a seis anos de detenção.

O Ministério Público no Acre avalia que o esquema deu prejuízos de R$ 270 mil em valores da época. Além de cumprir a pena Mauri Sérgio terá de pagar 840 salários mínimos. Os outros dois sentenciados também pagarão multa. Os apenados podem recorrer da pena em liberdade.

Na ação ilegal relatada, o ex-prefeito facilitava a contratação da empresa F.C. Carvalho Filho, de propriedade de Airto, em compras de diferentes tipos de material que nunca foram entregues, diz a Justiça.

A maior parte das contratações aconteceu no período pré-eleitoral, quando a esposa do então prefeito era candidata a deputada estadual. A F.C. Carvalho Filho foi a principal doadora da campanha de Maria de Nazaré Oliveira. Após o pleito, a empresa teve fim e tanto Airto como sua esposa receberam cargos no gabinete da parlamentar.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos