Senadores farão apelo para que Sarney renuncie e querem reunião de emergência do Conselho de Ética

Claudia Andrade*
Do UOL Notícias
Em Brasília

Atualizado às 14h15

O Conselho de Ética do Senado funcionará direito no caso das denúncias contra José Sarney?


Após reunião na manhã desta quinta-feira (23), os senadores Cristovam Buarque (PDT-DF) e Pedro Simon (PMDB-RS) disseram que vão iniciar uma campanha pela renúncia de José Sarney (PMDB-AP) à presidência do Senado. Eles vão enviar um ofício ao presidente do Conselho de Ética, senador Paulo Duque (PMDB-RJ), pedindo a convocação de uma reunião antes do fim do recesso parlamentar, que vai até o próximo dia 3.

"Faremos um apelo ao Sarney, para que renuncie por conta própria. Estou rezando para que Deus ajude ele. E que os amigos vão lá em São Luís, vão lá na ilha e o aconselhem a renunciar. Se ele não renunciar, vai ser uma guerra", disse Simon. Cristovam defendeu que todos os senadores que sejam a favor da renúncia "se manifestem".

A intenção de convocar o Conselho de Ética durante o recesso dividiu a opinião dos senadores. A senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), integrante do conselho, apoia a iniciativa dos colegas, mas ressaltou que este é mais um movimento político do que um fato prático. Já o petista Delcídio Amaral (MS) qualificou de "oportunismo político" a iniciativa de querer tomar qualquer atitude durante o recesso parlamentar.

A informação inicial era de que o presidente do Senado estaria em férias em sua casa na ilha de Curupu, no litoral do Maranhão. A assessoria de imprensa do senador afirmou nesta quinta, contudo, que Sarney está em uma fazenda no interior do Estado, onde não há sinal para contato telefônico.

Em plenário, antes da interrupção das atividades legislativas, Simon e Cristovam já tinham mencionado a renúncia em discursos em plenário.

Conselho de Ética
Os senadores também vão defender que uma reunião do recém-instituído Conselho de Ética do Senado seja realizada antes do fim do recesso. Ao ser eleito presidente do conselho, Paulo Duque convocou reunião para o dia 5 de agosto, quando também deverá ser eleito o vice-presidente do colegiado.

"Vamos encaminhar um ofício ao presidente no Conselho de Ética para que ele não espere e convoque uma reunião, até mesmo para este fim de semana", disse Cristovam. "Conversei com integrantes do conselho e eles estão dispostos a fazer a reunião. Nós vamos recomendar que ela seja realizada".

O próprio pedetista admite, no entanto, que dificilmente a reunião de emergência será convocada. "É muito provável que ele não atenda, mas vai receber esse apelo. O presidente tem o direito de convocar, mas não tem o direito de obrigar que os senadores venham".





* Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos