Com nova onda de denúncias, família Sarney retira nome de aliados de logradouros públicos no MA

Francisco Junior
Especial para o UOL Notícias
Em São Luís

Em meio a novas denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a família do senador preocupa-se em retirar o nome de parentes e aliados políticos de logradouros públicos do Maranhão. Na noite de ontem, a governadora do Estado, Roseana Sarney (DEM), enviou ofício ao Tribunal de Contas solicitando a retirada de seu nome do prédio da instituição. O edifício foi construído em 2002 durante seu segundo mandato estadual.

A reportagem do UOL Notícias apurou junto a fontes do Palácio dos Leões, sede do governo estadual, que a governadora tomou a iniciativa antes de reassumir o cargo no último dia 10 de julho. A informação foi confirmada posteriormente pela assessoria de comunicação do Estado, que afirmou que o ofício foi enviado no dia 1º de julho. A assessoria do tribunal não foi localizada para comentar o assunto.

Duas recentes decisões do Tribunal de Justiça do Maranhão determinaram a retirada dos nomes de políticos de logradouros públicos, com o argumento de desrespeito ao princípio constitucional da "impessoalidade".

Esta semana, a Justiça do Maranhão mandou retirar o nome do ex-governador e atual ministro de Minas e Energias, Edison Lobão, de uma avenida litorânea e de uma escola pública no centro de São Luís. Também foi determinada a retirada do nome do vice-governador, João Alberto (PMDB), do Centro de Processamento de Dados do Estado.

Em abril, a Justiça já havia mandando retirar o nome de Roseana Sarney da Passarela do Samba, local em São Luís onde ocorrem os desfiles de carnaval. A decisão acatou uma ação popular, impetrada pela deputada estadual petista Helena Heluy, em 2004, quando a avenida foi batizada com o nome da governadora, na época exercendo mandato no Senado.

Na década de 90, o prédio do Tribunal Regional do Trabalho da 16º Região em São Luís foi batizado com o nome do senador José Sarney. Em 2006, acatando ação movida pelo Ministério Público Federal, a Justiça determinou a retirada do nome do local.

Ponte José Sarney e Vila Sarney Filho
A "homenagem" a pessoas vivas, políticos ou parentes em prédios e locais públicos é comum no Maranhão. Em São Luís, alguns bairros da periferia possuem nomes como Vila Sarney Filho, homenagem ao deputado federal Sarney Filho (PV), e Vila Mauro Fecury, ex-prefeito da cidade, aliado do senador José Sarney e suplente que assumiu o lugar de Roseana no Senado.

A ponte mais famosa da capital maranhense, construída nos anos 60, tem o nome de José Sarney. Até mesmo cidades do interior do Estado, criadas após a Constituição de 1988 - quando foi vedado este tipo de ato por parte do poder público -, são batizadas com nomes de políticos.

Alguns exemplos são as cidades de Presidente Sarney, Governador Edison Lobão, Governador Ribamar Fiquene e Governador Luiz Rocha, criadas depois da Carta entrar em vigor. Luiz Rocha governou o Estado entre 1982 e 1986, e faleceu em 2001. O município batizado com seu nome foi criado em 1994. Ele é pai do deputado federal Roberto Rocha (PSDB), ex-aliado e atualmente adversário político do senador José Sarney. Edison Lobão e Ribamar Fiquene, ainda vivos, foram governadores do Maranhão na década de 90.



Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos