Em nota, Sarney nega ter funcionária "fantasma" em seu gabinete

Iolando Lourenço e Ivan Richard
Da Agência Brasil
Em Brasília

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), negou hoje (29) a existência de uma servidora "fantasma" lotada em seu gabinete. Em nota à imprensa, o peemedebista informou que Gabriela Aragão Guimarães foi cedida ao Conselho Editoral do Senado, onde "exerce suas atribuições".

Segundo a nota, a servidora, lotada no gabinete de Sarney, tomou posse em 16 de janeiro de 2007 e foi imediatamente cedida ao conselho. O horário de trabalho de Gabriela, segundo a assessoria do presidente do Senado, é de 7h às 13h, "cumprido com assiduidade". O horário de funcionamento do conselho, no entanto, é de 8h às 18h.

Conforme os documentos apresentados por Sarney, a servidora não dispõe de tempo hábil para deslocamento entre os dois locais de trabalho. Isto porque no Senado ela cumpre carga horária de 7h as 13h e em seu estágio no Setor Jurídico da Caixa Econômica Federal faz cinco horas de trabalho das 13h às 18h.

Matéria publicada hoje pelo jornal O Estado de S. Paulo afirma que Gabriela é a filha do ex-agente federal Aluísio Guimarães Mendes Filho, um dos ajudantes do senador. Ainda de acordo com o jornal, a estudante foi nomeada pelo ex-diretor-geral do Senado Agaciel Maia como assessora parlamentar do gabinete de Sarney, mas não comparece ao trabalho.

A assessoria da presidência do Senado anexou à nota documentos que comprovariam que a estudante faz estágio na Caixa Econômica Federal. Segundo a nota, Gabriela recebe no Senado salário bruto mensal de R$ 1.247,48.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos