Líder petista diz que posição do partido está definida e conversa com oposição

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

O líder do PT no Senado, Aloizio Mercadante (SP), afirmou nesta terça-feira (4) que o partido não tem mais o que debater sobre o posicionamento em relação ao presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP). Mercadante disse que a posição em defesa do afastamento do peemedebista já foi expressada em duas notas divulgadas pelo PT. A bancada se reuniria nesta terça para tratar do assunto, mas a reunião foi cancelada.

"A bancada do PT já tomou sua posição em relação à crise", disse, antes de entrar em uma reunião informal com um grupo suprapartidário. O encontro reuniu senadores do DEM, PT, PSDB, PSB, PDT e PMDB. Segundo Mercadante, a idéia é buscar um entendimento para viabilizar as votações durante a crise. "Eu vim para conversar com o PSDB. Obviamente, se tiver membros de outros partidos, vou dialogar. Essa Casa precisa buscar o diálogo e um clima comum."

O líder do governo, Romero Jucá, reforçou o discurso de que a crise não pode atrapalhar as votações. "Não existe o 'barco do Sarney'. Nosso barco é o Senado", afirmou o senador, eleito relator da CPI da Petrobras, que iniciará os trabalhos na quinta-feira. Jucá garantiu que os trabalhos da comissão não serão afetados pela crise.

Mas a ala dissidente do PMDB prevê dificuldades na busca pelo entendimento. Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) disse que "onde puder interferir, vai evitar que haja votações" até que Sarney deixe a presidência. "O Senado não pode funcionar com o Sarney na presidência da Casa", afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos