Conselho de Ética ainda se pronunciará sobre sete ações contra Sarney

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Com quatro pedidos de investigação contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), arquivados nesta quarta-feira (5) pelo Conselho de Ética, faltam ainda outras sete ações para serem avaliadas pelo presidente do colegiado, senador Paulo Duque (PMDB-RJ). No total, foram apresentados 11 pedidos de investigação contra Sarney.

Para José Sarney, é difícil negar pedido de neta; veja a defesa do senador

Duque encerrou a reunião sem marcar oficialmente uma nova sessão, mas informou em entrevista que pretende divulgar os demais despachos na próxima quarta-feira. As ações restantes foram apresentadas durante o recesso parlamentar, encerrado na última segunda-feira.

O prazo para avaliação das ações é de cinco dias úteis e será encerrado nesta sexta, dia 7, quando o presidente do conselho poderá encaminhar sua decisão à secretaria do colegiado.

Uma das ações é uma representação, apresentada pelo PSOL, questionando o fato de Sarney ter omitido da Justiça Eleitoral uma propriedade avaliada em R$ 4 milhões.

Há também três representações do PSDB, que tratam do suposto envolvimento de Sarney com atos secretos, suspeita de favorecimento do neto José Adriano Cordeiro Sarney nas operações de crédito consignado e também da fundação que leva seu nome, além de mentir sobre sua participação na administração da fundação.

Outras duas denúncias foram protocoladas pelos senadores Arthur Virgílio (PSDB-AM) e Cristovam Buarque (PDT-DF). Uma delas relata um suposto envolvimento de Sarney em vendas de terras sem pagamento de impostos e recebimento de informações privilegiadas da PF (Polícia Federal) em investigação envolvendo seu filho, Fernando Sarney. Resta ainda uma outra denúncia de Virgílio sobre o suposto envolvimento de Sarney com atos secretos.

A orientação pelo arquivamento de três denúncias e uma representação contra Sarney e outra representação contra o ex-presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AP) deverá ser publicada no Diário do Senado Federal desta quinta.

A partir daí, a oposição terá dois dias para apresentar recurso contra a decisão de Duque, o que os senadores oposicionistas já avisaram que vão fazer. O recurso precisa ser apresentado com pelo menos cinco votos, exatamente o que a oposição dispõe no Conselho de Ética.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos