Debate em torno de suposta reunião entre Dilma e Lina Vieira é de "uma pobreza muito grande", diz Lula

Claudia Andrade
Do UOL Notícias
Em Brasília

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira (17) que considera uma "pobreza muito grande" o debate criado em torno das versões da ex-secretária da Receita Federal Lina Vieira e da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, sobre um suposto encontro que teriam tido no final do ano passado.

"Carnaval com coisas que não dão samba fica desacreditado"


No encontro, segundo Lina, a ministra teria pedido agilidade em auditorias nas empresas da família do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Dilma nega que a reunião tenha ocorrido.

"O Brasil tem coisas muito mais sérias e importantes para discutir. Acho uma pobreza muito grande um assunto como esse estar na pauta da política brasileira", disse Lula, após cerimônia de assinatura de acordos com o presidente mexicano Felipe Calderón, em Brasília.

No evento, que contou com a participação de vários ministros, incluindo Dilma, Lula foi questionado sobre a validade de uma acareação entre a ministra e a ex-secretária para provar de que lado está a verdade. Essa proposta havia sido feita na semana passada pelo senador Álvaro Dias (PSDB-PR), mas dificilmente será aprovada pela base aliada.

Lula, então, sugeriu que Lina Vieira mostre sua agenda de compromissos para provar que teria se reunido com Dilma. "Seria tão mais simples e mais fácil se a secretária mandasse a agenda que teve com a Dilma. Não precisava gastar dinheiro com passagem ou nada", afirmou, referindo-se à participação da ex-secretária na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, prevista para amanhã (18).

Suposto encontro de Dilma e Lina pode ser considerado de uma "pobreza muito grande"?


A CCJ confirmou na última semana que já tinha comprado a passagem para Lina até Brasília. "Ficar criando carnaval com coisa que não dá samba deixa as coisas mais desacreditadas no país. Não tenho propensão a ser mexeriqueiro, mas se as duas se encontraram, ou não se encontraram, é só ver na agenda. Não é preciso fazer uma crise em cima disso. É só a ex-secretária abrir a mala em que levou a agenda e mostrar para todo mundo", afirmou Lula.

Na última quinta-feira (13), o DEM entrou com requerimento junto à Casa Civil solicitando a gravação das imagens dos carros que visitaram o gabinete de Dilma nos meses novembro e dezembro do ano passado, período que teria ocorrido o encontro. Também solicitou a agenda oficial da ministra e informações sobre a existência ou não de uma agenda paralela de encontro. A Casa Civil tem 30 dias para responder.

"Eu gostaria que a gente pudesse discutir mais sobre a agenda entre México e Brasil, que interessa mais à economia e à população brasileira. Mas isso normalmente não interessa. Logo, logo vocês vão saber se a Lina encontrou a Dilma", finalizou Lula.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos