Podemos apoiar Marina se ela discordar de Zequinha Sarney, diz dirigente do PSOL

Haroldo Ceravolo Sereza
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Organizador de um seminário internacional em São Paulo sobre a crise econômica mundial, o ex-deputado federal Milton Temer, membro da Direção Nacional do PSOL, fez críticas a Marina Silva, senadora do PT e ex-ministra de Lula. Marina, no momento, analisa proposta do PV para disputar a presidência pelos verdes em 2010.

  • Antonio Jacinto Índio/Divulgação

    Milton Temer, do PSOL-RJ, e Luciana Genro, do RS, em seminário sobre a crise em São Paulo

  • Antonio Jacinto Índio/Divulgação

    Passaportes de participantes do encontro deixados na distribuição de fones de tradução simultânea

  • Antonio Jacinto Índio/Divulgação

    Participantes do seminário, que antece ao 2º Congresso do PSOL, que começa na sexta

Temer afirmou que o PSOL pode conversar com Marina Silva, "desde que ela apresente algo que Zequinha Sarney, o verdadeiro dono do PV, não concorde".

A candidatura Marina e o debate em torno de uma candidatura própria são dois dos temas que o PSOL deve discutir a partir de sexta-feira, no seu 2º Congresso Nacional. A decisão final sobre as eleições em 2010 deve ficar para um encontro específico sobre o tema.

Presente no seminário, a deputada federal Luciana Genro (RS) afirmou que ainda é incerto o papel que Marina vai jogar.

"Há a dúvida se ela vai se vincular aos setores mais de esquerda ou se vai ser uma candidatura oficialista. Gostaríamos que ela tivesse vindo para o PSOL", completou Luciana.

Temer também criticou Marina por defender o ensino do criacionismo, doutrina que defende a origem divina da vida e que se opõe à tese de Charles Darwin da evolução das espécies, nas escolas, ao lado da teoria da evolução. "A gente viu isso acontecer com a Rosinha Garotinho, que, quando governadora, tornou obrigatório o ensino do criacionismo no Rio", afirmou.

"Nós temos um ponto em comum, que é o combate ao agronegócio, que é uma força destrutiva. Nesse combate nós estamos juntos", afirmou.

"Numa entrevista à Folha, Marina disse que não era contra nem ao PT nem ao PSDB. Ela é contra o que a favor do quê, então?" Para Temer, tal como proposta até agora, a candidatura atuaria como "uma linha auxiliar" e "sem grandes contradições" em relação a tucanos e petistas.

Temer diz que os grupos que atuam no partido tendem a apoiar a candidatura de Heloísa Helena em 2010, "uma necessidade nacional". Por outro lado, pondera, Heloísa Helena lidera a disputa para o Senado em Alagoas, com Ronaldo Lessa (PSB) em segundo lugar e Renan Calheiros (PMDB) em terceiro. "Tirar o Renan do Senado também é uma necessidade nacional".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos