'Dá para escrever história do Brasil em 140 toques', diz autor de '1808'

Haroldo Ceravolo Sereza
Do UOL Notícias
Em São Paulo

Atualizada às 13h53

O jornalista Laurentino Gomes, autor do best-seller "1808", passou a manhã deste 7 de Setembro no Twitter. Postou uma série de fatos sobre o Sete de Setembro original - como hoje, um "dia ensolarado, luminoso e de céu azul" em São Paulo. "Descobri que dá para escrever a história do Brasil em 140 toques. E é muito divertido!!!", twitou.

Laurentino, pelo twitter

@haroldoceravolo Haroldo, estou escrevendo a História da Independência no Twitter pq estamos em novo século, que exige nova linguagem

Ainda ontem, Gomes, que já tem publicado alguns posts sobre o período a que se dedica e que prepara um novo livro, "1822", a ser lançado no ano que vem, anunciou: "Amanhã: como foi a jornada de d. Pedro de Santos a SP, a verdadeira cena do Ipiranga e a reação dos paulistas quando a notícia se espalhou".

O primeiro post de Laurentino, publicado por volta das 6 horas desta manhã, relata: "O dia 7 de setembro de 1822 amanheceu ensolarado e luminoso em SP. Antes do nascer do sol, D Pedro e sua comitiva já estavam de pé em Santos" (como o twitter limita 140 o número de caracteres, os autores de posts costumam "economizar" em sinais gráficos e letras). "Começava ali a jornada épica que o levaria às margens do Ipiranga e à declaração de Independência do Brasil por volta as 16h30".

Laurentino, nos posts posteriores, dá outros detalhes: a comitiva de d. Pedro partiu de Santos com dez pessoas, além da guarda de honra. Três dessas dez pessoas seriam testemunhas do episódio que ficou conhecido como "Grito do Ipiranga": o alferes Francisco de Castro Canto e Melo, irmão da futura Marquesa de Santos, o padre Belchior Pinheiro de Olivera e o coronel Manuel Marcondes de Oliveira Melo, comandante da Guarda de Honra e futuro Barão de Pindamonhangaba.

A presença de Belchior levou a internauta Flimamiller a brincar: "Está desfeito o mistério: Belchior viajou no tempo", em referência ao recente "sumiço" do cantor Belchior - ao que Laurentino respondeu: "Sim, tinha Belchior na comitiva de D Pedro. Mineiro e vigário de Pintangui".

Laurentino, pelo twitter

Daqui para a frente, é preciso 'pensar multimidia'. Temos de perder a ilusão de que é possível atingir todo mundo só no papel.

Gomes narra outros fatos curiosos daquele Sete de Setembro: "Imaginem a surpresa dos moradores simples do litoral paulista ao ver a comitiva de D Pedro. Era a primeira vez que viam um príncipe de perto", escreve Laurentino. "Mas D Pedro nem de longe se parecia com um príncipe. Viajava como um dos milhares de tropeiros que faziam o mesmo percurso todos os dias."

Entre outros fatos, conta que Belchior, em seu relado, tratava a montaria de d. Pedro como uma "baia gateada": "Em resumo, uma mula sem nenhum charme, mas forte e segura - que era a forma correta de subir a serra naqueles tempos de caminhos difíceis."

Laurentino, pelo twitter

Descobri que dá para escrever a história do Brasil em 140 toques. E é muito divertido!!!

Laurentino continuava publicando posts por volta das 13h, quando escreveu: "Foi nessa situação desconfortável e sem qualquer elegância que o primeiro imperador do Brasil viu o destino bater a sua porta 187 anos atrás".

A "cobertura completa" do Sete de Setembro de Laurentino está no endereço http://twitter.com/laurentinogomes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos