Momento é inadequado para alterar índice de produtividade, diz Stephanes

Pedro Peduzzi
Da Agência Brasil
Em Brasília

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Reinhold Stephanes, disse nesta terça-feira (8), que considera o momento atual inadequado para que se promova mudança do índice de produtividade rural. Esse índice serve de parâmetro para classificar as propriedades rurais improdutivas, para fins de reforma agrária.

"Reunimos 25 secretários de Agricultura dos mais diversos partidos e fiquei até surpreso com a força de reação deles após o anúncio da possibilidade de se alterar esse índice", disse o ministro pouco antes de participar de uma audiência pública destinada a discutir o tema na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado.

Ele lembrou que a crise mundial repercutiu no Brasil e na agricultura brasileira, uma vez que restringiu mercados e preços. Além disso, ele lembrou que há também uma discussão técnica contestando que esse índice leva apenas em consideração a área de produção e não outros itens de produtividade como equipamentos, tecnologia, eficiência do agricultor e principalmente mercado e preço.

"E você não vai produzir em índices elevados nem produzir muito quando não há mercado nem preço para determinado produto".

Stephanes explicou que, se entrassem em vigor os índices estabelecidos nos relatórios, "esses índices teriam um aumento médio de cerca de 100%, o que, de forma geral, foi atingido nesse período".

Para ele, há uma "questão política emblemática" envolvendo o tema, principalmente decorrente das reivindicações de representações ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST) e à Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Contag), entre outras.

"Mas a posição do ministério é a de levar todas as informações que temos ao presidente Lula [Luiz Inácio Lula da Silva], e demonstrar a ele as dificuldades que existem".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos