Jobim diz desconhecer proposta da Suécia sobre venda de caças ao Brasil

Flávia Villela
Da Agência Brasil*
No Rio de Janeiro

Atualizada às 13h42

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, afirmou hoje (18) que desconhece o teor da proposta sueca de venda de caças ao Brasil, por meio da qual dois aviões seriam oferecidos pela metade do preço apresentado pelos concorrentes franceses e americanos.

Veja também: o perfil do brasileiro, segundo a Pnad

  • Arte UOL

    Mais domicílios possuem máquina de lavar e microcomputador; veja o quadro do país e por Estado

Ontem (17), o vice-ministro de Defesa da Suécia, Hakan Jevrell, afirmou que, se optar pela proposta daquele país, o Brasil poderá comprar dois caças Gripen pelo preço de um Rafale (da França), por exemplo.

Jobim disse que ficou sabendo da notícia pela imprensa e acrescentou: "É venda casada? Compra uma garrafa de cerveja e ganha quatro de guaraná?"

O ministro também afirmou que o prazo para a Suécia, a França e os Estados Unidos apresentarem a proposta de venda dos caças ao governo brasileiro pode ser estendido. Inicialmente, a data final é 21 de setembro.

Nelson Jobim fez as declarações pela manhã, em solenidade de lançamento oficial da quinta edição dos Jogos Mundiais Militares, no Forte São João da Urca, na zona sul do Rio. A capital fluminense sediará o evento em julho de 2011.

Prazos
Jobim disse ainda que o prazo para a apresentação das propostas da Suécia, França e dos Estados Unidos para a venda de caças ao Brasil pode ser estendido.

"Vai depender da Aeronáutica, pois há questões técnicas implicadas", disse Jobim. Até agora, o prazo estabelecido para a entrega das propostas é o dia 21 de setembro, próxima segunda-feira.

* Com informações da Agência Estado

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos