CPI para investigar MST é protocolada no Congresso

Piero Locatelli
Do UOL Notícias
Em Brasília

Atualizado às 19h37

Ruralistas protocolaram nesta terça-feira (20) novo pedido de uma CPI mista para investigar repasses federais a ONGs ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). O requerimento tem assinatura de 185 deputados e 35 senadores e foi protocolado pelos deputados Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) e pela senadora Kátia Abreu (DEM-TO). Esta é a terceira CPI montada para investigar o movimento nos últimos cinco anos.

Dos 185 deputados, 117 são de partidos da oposição, com maior adesão do PSDB (55), seguido do DEM (49) e do PPS (13). O partido alinhado com o governo Lula que mais angariou assinaturas foi o PMDB (22). No Senado, das 35 assinaturas, 24 são da oposição -12 do PSDB e 12 do DEM. Do PMDB, foram 7 assinaturas. Nenhum deputado ou senador do PT assinou o requerimento.

A primeira tentativa de instalar a comissão mista fracassou no dia 1º de outubro, quando 42 deputados retiraram as assinaturas. O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) acredita que, dessa vez, as assinaturas não serão retiradas.

O pedido deve ser lido em sessão do Congresso Nacional nesta quarta-feira (21). As assinaturas podem ser retiradas até a meia-noite de amanhã.

Para impedir a retirada de assinaturas, a bancada ruralista da Câmara dos Deputados deve usar a internet para pressionar e constranger deputados a instalarem a CPI.

A ideia dos deputados é mostrar na rede os congressistas que não assinaram ou retiraram as assinaturas do requerimento de criação da comissão. Os nomes daqueles contrários à CPI devem ser divulgados nos sites de organizações regionais de agricultores.

MST derruba plantação de laranja



Onyx também acredita que a repercussão negativa da recente invasão e destruição de parte dos laranjais de uma fazenda da Cutrale no interior de São Paulo deve ajudar a pressionar os parlamentares.

Segundo o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) de São Paulo, a fazenda da Cutrale está irregularmente em terras da União. Para Onyx, a ação do movimento foi terrorista.

"Não dá mais para financiar terrorismo com verba pública", disse Onyx. "A repercussão [da invasão] foi tão grande que uma retirada agora vai causar um desgaste enorme ao parlamentar".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos