Governo quer que 4 milhões de beneficiários do Bolsa Família abram conta em banco até 2010

Yara Aquino
Da Agência Brasil
Em Brasília

Iniciado em Belo Horizonte, o Projeto de Inclusão Bancária, que permite aos beneficiários do programa Bolsa Família abrir uma conta em bancos, será expandido para todo o país. A meta é que 4 milhões de beneficiários tenham conta bancária na Caixa Econômica Federal até o final de 2010. Atualmente, 1,9 milhão de famílias já abriu conta.

A intenção é facilitar o acesso ao sistema bancário de pessoas que muitas vezes esbarram em problemas como falta de comprovante de renda ou de moradia quando tentar abrir uma conta. Pelo projeto, o beneficiário precisa procurar a Caixa e manifestar o interesse de abrir a conta, com a apresentação do CPF. A expectativa é que em cerca de suas semanas todo o processo esteja concluído.

O benefício do Bolsa Família passará a ser depositado na conta automaticamente, depois que ela estiver aberta. O beneficiado pode fazer até quatro saques por mês, sem pagamento de tarifa. As contas simplificadas são isentas de taxas. Os correntistas, no entanto, não terão acesso a talão de cheque. Outra novidade é que essas famílias passam a ter a possibilidade de usar serviços como microcrédito, resseguros e poupança.

Apesar de a conta bancária abrir a possibilidade para o empréstimo, o ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, avalia que não há risco de endividamento dessa população de baixa renda. "Qualquer endividamento será mais à frente, dentro de um critério de microcrédito, aí já com maior capacitação e maior acompanhamento das famílias."

Mãe de uma menina e incluída no Bolsa Família há três anos, Erivânia Alves da Silva vive no município de Nossa Senhora do Socorro (SE) e abriu a conta bancária há cerca de um mês. Ela destaca as vantagens de ter acesso aos serviços bancários, já que com o cartão usado até então só pode sacar todo o dinheiro. Além disso, ele não tem outras funções.

"Agora posso pegar empréstimo e poupar. No momento não pretendo pegar empréstimo, mas deixar um pouquinho do dinheiro que recebo lá guardado sempre pensando no futuro da minha família. E criança sempre adoece e tendo lá um dinheirinho vou lá e compro um remédio ", contou.

A presidente da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda, disse que a experiência do projeto iniciado em Belo Horizonte demonstrou que as famílias não têm dificuldades para usar os serviços bancários e não gastam além de suas possibilidades. O projeto piloto da inclusão bancária dos beneficiários do Bolsa Família teve início em 2008 e, atualmente, cerca de 400 mil contas são abertas por mês.

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, informou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinará um decreto disciplinando o processo de inclusão bancária dos beneficiários do pelo Bolsa Família.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos