Governador do DF nega envolvimento em irregularidades investigadas pela PF

Piero Locatelli*
Do UOL Notícias
Em Brasília

O governo do Distrito Federal nega que o governador José Roberto Arruda (DEM) esteja envolvido e seja investigado pela operação Caixa de Pandora, realizada pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (27). A PF realizou mandatos de busca e apreensão na residência oficial do governador e no gabinete de diversos deputados distritais.

PF vasculha anexo da residência oficial do governador do DF

A operação Caixa de Pandora deflagrada nesta sexta-feira pela Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na residência oficial do governador do DF, José Roberto Arruda


O governo do Distrito Federal diz que as buscas na residência oficial ocorreram, na verdade, no gabinete de Fábio Simão, chefe de gabinete de Arruda, que é anexo à residência oficial do governador em Águas Claras (DF). Arruda não mora no local.

O deputado Leonardo Prudente (DEM), presidente da Câmara Distrital, diz que as buscas em seu gabinete tiveram o seu consentimento. Prudente disse que não vai se pronunciar sobre o inquérito enquanto ele correr em segredo de Justiça. As buscas ocorrem em pelo menos mais três gabinetes.

O inquérito corre em sigilo. A PF cumpre mais de 20 mandados de busca e apreensão e os mandados foram expedidos por Fernando Gonçalves, ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

A Operação Caixa de Pandora não cumpre nenhum mandado de prisão. De acordo com a PF, detalhes sobre a atuação de agentes e sobre os deputados investigados não podem se divulgados porque o processo corre em segredo de Justiça.

*Com informações da Agência Brasil

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos