OAB compara Arruda a peruano que renunciou após denúncias de corrupção

Do UOL Notícias
Em São Paulo

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cezar Britto, afirmou neste domingo (29) que o vídeo que mostra o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), recebendo dinheiro é comparável à situação do ex-presidente peruano Alberto Fujimori, forçado a renunciar no ano 2000 após denúncias de que seus assessores compravam apoio político de parlamentares.

Britto considerou "extremamente grave" o relatório da Operação Caixa de Pandora, conduzida pela Polícia Federal, apontando Arruda como líder de um suposto esquema de pagamento de propina a membros do seu secretariado e a deputados distritais.

"A imagem do governador sentado em uma cadeira recebendo um pacote de dinheiro é devastadora", afirmou Britto que convocou para amanhã (30) uma reunião com a presidente da Seccional, Estefânia Viveiros, na sede do Conselho Federal da OAB, para avaliar a crise no governo.

No caso de Fujimori, lembrou o presidente da OAB, seu ex-chefe de Inteligência Vladimiro Montesinos organizou com US$ 15 milhões um esquema de corrupção que levaria o ex-mandatário a ser condenado a sete anos e seis meses de prisão.

O dirigente da OAB afirmou que passará o domingo lendo todo o inquérito que está em andamento no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e que se as denúncias forem confirmadas não há outra solução para o caso que não seja o impeachment.

Arruda se envolveu em 2001 no escândalo de violação do painel eletrônico do Senado e renunciou ao cargo na ocasião. Único governador do DEM no Brasil, ele estava entre os mais populares do país e era favorito para se reeleger em 2010.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos