Câmara Legislativa do DF adia escolha de novo corregedor

Carolina Pimentel
Da Agência Brasil
Em Brasília

Por falta de quorum, a Câmara Legislativa do Distrito Federal adiou para terça-feira (8) a escolha do novo corregedor da Casa. O deputado Junior Brunelli (PSC), que ocupava o cargo, pediu afastamento. Ele é citado no inquérito da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, que investiga um suposto esquema de pagamento de propina a distritais em troca de apoio político ao governador José Roberto Arruda (DEM).

Dos 24 deputados distritais, apenas cinco compareceram à sessão - os deputados petistas Érika Kokay, Paulo Tadeu, Chico Leite e Cabo Patrício, presidente interino da Casa, e Reguffe (PDT). Todos são de oposição ao governo Arruda.

Segundo o presidente da Câmara Legislativa em exercício, Cabo Patrício (PT), os parlamentares informaram que não foram à sessão por não se sentirem seguros por causa dos protestos dos estudantes que tiveram início ontem (2). Patrício abriu e fechou a sessão em menos de dez minutos.

O PSB apresentou hoje (3) o sétimo pedido de impeachment de Arruda e do vice-governador Paulo Octávio, ambos do Democratas. Patrício determinou à procuradoria que faça um parecer sobre o pedido. O órgão tem até hoje, por determinação de Patrício, para entregar os pareceres sobre os seis pedidos anteriores protocolados pelo PT, P-SOL, CUT, por dois advogados e uma organização evangélica.

Oito deputados distritais foram acusados de envolvimento com o suposto esquema de corrupção. Entre eles, Eurides Brito (PDMB), líder do governo, Rogério Ulysses (PSB), Leonardo Prudente (DEM), presidente afastado da Casa, e Pedro do Ovo (PRP).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos