Em São Paulo, imigrantes esperam que anistia traga cidadania

Ivy Farias
Da Agência Brasil
Em São Paulo

O costureiro Felix Choque deixou a Bolívia há um ano em busca de uma vida melhor no Brasil. Funcionário de uma oficina de costura em São Paulo, onde trabalha 12 horas por dia, ele pretende encaminhar o pedido de anistia ao governo brasileiro. "Quero andar com a cabeça erguida daqui pra frente", disse o costureiro. "Tenho medo da polícia aqui no Brasil, não vejo a hora de ser um cidadão brasileiro", afirmou.

O boliviano faz parte de uma comunidade que o Centro de Apoio ao Migrante (Cami), em São Paulo, estima que seja formada por 300 mil pessoas apenas no estado de São Paulo. Segundo a advogada da entidade Tatiana Chang Waldman, com a anistia os imigrantes terão os mesmos direitos dos cidadãos brasileiros, menos o de votar. "O acesso à saúde e à educação eles já têm, porém, enfrentam algumas dificuldades ao tentar matricular os filhos na escola, conseguir certificados", exemplificou a advogada em entrevista à Agência Brasil.

O autônomo peruano Carlos Sanchez recebeu a anistia em abril deste ano e comemora sua maior vitória nestes três anos em que vive no Brasil: a carteira de trabalho. "Agora já posso arrumar um trabalho melhor", afirmou. Para a advogada do Cami, a anistia é importante para que os estrangeiros possam exercer a cidadania, já que a falta de documentação os impede de alugar um imóvel e abrir conta em banco, entre outras dificuldades. "Com a carteira profissional eles podem, por exemplo, demandar questões trabalhistas", disse.

A costureira Carla Garcia está pleiteando sua permanência graças a um acordo que o Brasil fez com a Bolívia. Grávida de sete meses, de um menino, ela espera que o documento a ajude a começar uma nova vida: "Vou conseguir alugar uma casa para minha família".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos