Presidente da Câmara do DF acusa oposição de golpe para tirá-lo do comando da Casa

Keila Santana
Especial para o UOL Notícias
Em Brasília

O presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Leonardo Prudente (sem partido), acusou o vice-presidente da Casa, Cabo Patrício (PT), de tentar um golpe para tirá-lo do comando do Legislativo. Em uma reunião na manhã desta segunda-feira (11), a base aliada ao governo do Distrito Federal apresentou um requerimento pedindo o afastamento de Patrício do cargo por quebra de decoro. O distrital rebateu afirmando que não sairia da vice-presidência por pressão do governador José Roberto Arruda ou dos deputados aliados.

O presidente Leonardo Prudente mobilizou a base para que o requerimento seja votado na próxima reunião do plenário. "A saída do Cabo Patrício foi uma questão discutida na reunião, porque ele é o principal interessado no meu afastamento, mas não vou sair", disse.

Prudente, flagrado em vídeo guardando dinheiro de suposta propina nas meias, reassumiu hoje a presidente da Câmara Legislativa dizendo que tem legitimidade para conduzir as investigações de corrupção do governo. "Os trabalhos vão continuar. Eu vou permanecer no cargo, porque é um direito constitucional e tenho um dever a cumprir", falou.

O PT protocolou hoje um requerimento solicitando que o plenário vote um pedido de afastamento de Leonardo Prudente das funções de presidente até que sejam concluídos todos os processos sobre o crime de responsabilidade do governador Arruda, o trabalho da comissão de inquérito e o processo de cassação contra o próprio Prudente e outros sete deputados acusados de receber propina.

Questionado se não seria melhor para a imagem da Câmara o afastamento do presidente e do vice, Prudente disse que vai se submeter à vontade da maioria do plenário. "Não é ele [Patrício] que vai decidir sobre isso. Apenas o conjunto dos deputados vai decidir o que é melhor".

Aliados de Arruda no comando da CPI
A maioria governista na CPI da Corrupção na Câmara Legislativa do Distrito Federal elegeu nesta segunda-feira (11) o deputado Alírio Neto (PPS) para presidir as investigações sobre o esquema de corrupção montado na administração do governador José Roberto Arruda, envolvendo cobrança de propina a empresários e pagamento de mesada a parlamentares da base aliada.

A CPI é formada por cinco integrantes, apenas um da oposição, mas o presidente eleito afirma que não está a serviço da defesa de Arruda nem de pessoas próximas a ele. "A nossa intenção é fazer o melhor trabalho possível. É fundamental a colaboração de todos os parlamentares da Casa, que podem ajudar mesmo não tendo votos na comissão".

O vice-presidente da CPI, Batista das Cooperativas (PRP), também eleito pelos aliados do governador, disse que a comissão de inquérito é o maior instrumento de investigação e por isso não deve ser usada para fazer pré-julgamento.

O presidente da comissão negou o pedido do PT para que o relator fosse escolhido por meio de sorteio e indicou o deputado Raimundo Ribeiro (PSDB) para a função. "A Casa tem um regimento, que deve ser respeitado. A escolha do relator é uma prerrogativa regimental da presidência da comissão", afirmou Alírio Neto.

Ribeiro adiou a votação do requerimento do PT que pede a convocação do ex-secretário Durval Barbosa, denunciante do esquema, para ser o primeiro a depor. "Não adianta ficar convocando de A a Z e não ter condições de trazê-los até aqui", disse o relator.

O deputado Paulo Tadeu (PT) criticou a estratégia governista logo no início dos trabalhos da CPI. "O senhor Durval, mas do que denunciado, é denunciante. É ele que vai dizer para essa CPI com o funciona o esquema dentro da executiva. Isso não vai atrapalhar em nada o cronograma do relator. Não faz sentido primeiro ir atrás para depois reencontrá-lo e aprovar a convocação", disse Tadeu.

A próxima reunião da CPI da Corrupção foi marcada para esta quinta-feira (14).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos