PT prepara ação para ressuscitar CPI sobre o mensalão do DEM

Keila Santana
Especial para o UOL Notícias
Em São Paulo

A bancada do PT na Câmara Legislativa do Distrito Federal vai recorrer ao plenário e à Justiça contra o encerramento da CPI da Corrupção pelos deputados aliados ao governador José Roberto Arruda (sem-partido).

Os distritais petistas divulgaram nota de repúdio à interpretação de que a CPI também deveria ser anulada após a liminar da Justiça que determinou o afastamento dos oito deputados acusados de participar do esquema de mensalão do DEM dos processos de julgamento do impeachment contra o governador Arruda.

"A decisão do TJDF, de afastar os deputados citados nas denúncias, é especificamente para o processo de impeachment do governador Arruda. O prazo da CPI não coincide com os dos processos de impeachment. Além disso, o período da investigação da CPI se inicia em 1991, muito antes do Governo Arruda. E a CPI não tem poderes para estabelecer punição. Portanto, de forma alguma a decisão da Justiça pode envolver a CPI em curso na Câmara Legislativa", diz a nota.

A assessoria jurídica do PT foi acionada para analisar a melhor forma de recurso e as instâncias que devem ser acionadas.

A bancada petista deve apresentar na segunda-feira uma resposta à decisão da cúpula governista que quer impedir o depoimento do ex-secretário de relações institucionais, Durval Barbosa, já agendado para a próxima terça-feira na Polícia Federal aos deputados que integravam a CPI da Corrupção.

"O Governo Arruda agiu de forma descarada para impedir o depoimento. Nele, o pivô do escândalo pode detalhar ainda mais o esquema de corrupção montado no GDF", afirma a nota petista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos