Presidente interino da Câmara do DF cancela sessão para eleger novo presidente

Keila Santana*
Especial para o UOL Notícias
Em Brasília

Atualizada às 19h41

O presidente interino da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Cabo Patrício (PT), se recusou a realizar a sessão de eleição do novo presidente da Casa, remarcando a data para o dia 2 de fevereiro, exigindo o quorum completo de 24 deputados.

 A Câmara Legislativa escolheria hoje o novo presidente da Casa, após a renúncia do deputado Leonardo Prudente (sem partido), envolvido no escândalo do mensalão do DEM. O próprio governador, José Roberto Arruda, teria escolhido o sucessor de Prudente, garantindo que um fiel aliado conduza o Legislativo local durante a crise que atingiu a administração dele.

Após uma discussão em plenário sobre especulações de que o governador pagaria R$ 4 milhões para cada distrital que votasse contra os pedidos de impeachment, o deputado Patrício se irritou e encerrou a sessão sob protestos dos deputados da base aliada. “Tomo essa decisão como presidente, em caráter de foro íntimo, convocando nova data apenas para o dia 2 de fevereiro, uma terça-feira”, disse.

Arruda negou nesta quarta-feira, por meio de assessores, que tenha oferecido o dinheiro aos depitados. Em nota à imprensa, os advogados do governador e a Procuradoria do Distrito Federal afirmam que a denúncia é caluniosa e que vai abrir uma ação civil e penal contra os responsáveis.

Pedido de adiamento
Antes, o deputado Paulo Tadeu (PT) já tinha pedido o adiamento da votação para o sucessor de Leonardo Prudente, que renunciou ao cargo, alegando interferência do governador Arruda no processo eleitoral.

“Estamos assistindo uma interferência clara do governador Arruda aqui nesse processo de escolha, que inclusive já tem como certo o nome do deputado Wilson Lima. Não podemos aceitar a articulação que o governador do DF está fazendo ou fez para impor o seu presidente nesta casa”, disse o petista Paulo Tadeu.

Já estava tudo pronto para a maioria governista eleger o deputado Wilson Lima (PR) como novo presidente da Casa. Uma última conversa com Arruda, na noite de ontem (26), acertou o consenso da base aliada em torno do nome de Wilson Lima.

A força da base aliada na Câmara deve eleger o nome mais conveniente para as estratégias de defesa do governador do Distrito Federal e dos oito colegas deputados denunciados como beneficiários do suposto mensalão do DEM.

*Com informações da Folha Online

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos