Câmara Legislativa do DF recorre à Justiça contra afastamento de deputados suspeitos

Carolina Pimentel
da Agência Brasil
Em Brasília

A Câmara Legislativa do Distrito Federal recorreu hoje (2) à Justiça da liminar que afastou os oito deputados suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção da análise dos pedidos de impeachment do governador José Roberto Arruda (sem partido). A informação foi dada há pouco pelo novo presidente da Casa, Wilson Lima (PR), eleito nesta terça-feira, depois de se reunir com integrantes da Mesa Diretora para tomar a decisão.

Além de afastar os parlamentares, o juiz Vinicíus Silva, da 7ª Vara de Fazenda Pública do Distrito Federal, mandou convocar os suplentes para substituir os deputados investigados, exclusivamente, na análise do impeachment. Os oito suplentes já foram convocados, mas ainda não tomaram posse.

Lima não informou qual argumento usado pela Procuradoria da Casa no recurso, mas disse que o ato do juiz foi uma interferência do Judiciário no Legislativo local e significará uma despesa extra para a Câmara com o pagamento de salários aos suplentes, inclusive 13º e 14º salários. “Não é uma liminar que vai fazer pagar salário extra aos suplentes. Gestão pública não é assim”, afirmou Lima.

Antes mesmo de eleito, Wilson, aliado de Arruda, já tinha demonstrado intenção de recorrer da decisão judicial. O recurso foi distribuído para o presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, desembargador Nívio Gonçalves.

 


 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos