Notificação de distritais envolvidos no mensalão do DEM deve ser entregue na sexta

Camila Campanerut

Do UOL Notícias <BR>Em Brasília

Os três deputados distritais, Eurides Brito (PMDB), Júnior Brunelli (PSC) e Leonardo Prudente (sem partido, ex-DEM) só devem ser notificados sobre abertura de processo por quebra de decoro parlamentar nesta sexta-feira (26), após a publicação da decisão da Comissão de Ética da Câmara Legislativa do Distrito Federal, no Diário Oficial da Casa.

Até lá, os parlamentares podem renunciar e evitar a perda dos direitos políticos. Dos três, apenas Leonardo Prudente não poderá se candidatar nas eleições deste ano, por ter se desfiliado no DEM.

Para a deputada petista, Érika Kokay, a missão de encontrar Brunelli pessoalmente para lhe entregar o documento parece ser árdua. “Ele está de licença médica desde janeiro. Nem o oficial de justiça consegue encontrá-lo. Estou tentando entrar em contato com ele, levantei números e endereços e ainda não consegui localizá-lo”, conta. O deputado do PSC também não atendeu às ligações do UOL Notícias.

Já o deputado Bispo Renato (PR), que é presidente da CCJ e será o relator do caso da deputada Eurides Brito, também está de licença médica, mas garantiu que deve voltar ao trabalho na Câmara na próxima segunda-feira.

Segundo o parlamentar, seu atestado médico, de quatro dias, se deve a uma grave crise de labirintite, agravada pelo calor e estresse dos últimos dias. “Já entrei em contato com ela [Eurides Brito]. Ficou acordado que a gente se encontraria na segunda ou terça-feira. Ela não vai fugir da notificação. Ela quer apresentar logo a defesa dela”, disse Renato.

De fato, a deputada já demonstrou nesta quinta-feira que não pretende renunciar. Em nota divulgada à imprensa, ela afirmou que “a instauração do processo será a oportunidade para esclarecer todos os fatos”.

Já o caso de Leonardo Prudente está sob relatoria do deputado Batista das Cooperativas (PRP), que apesar de ter sido da base aliada do governo Arruda, prometeu agilidade para chegar à cassação dos envolvidos.

“Não haverá nenhuma tentativa de enrolação. A comissão não inocentou ninguém. Foram abertos três processos e deixamos sobrestados outros cinco. Vou procurar [Prudente] e encontrá-lo. Já estou entrando em contato com ele. Se for preciso, vou até a casa dele. E se ele não vier à Câmara, eu vou atrás”, afirmou.

Procurado pelo UOL Notícias, o deputado Leonardo Prudente não respondeu aos contatos.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos