STF deve julgar habeas corpus de Arruda na próxima semana

Lísia Gusmão
Da Agência Brasil

Em Brasília

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello justificou o adiamento do julgamento do pedido de habeas corpus do governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), que estava marcado para hoje (25), no plenário da Corte.

Segundo o magistrado, houve um “aditamento” ao recurso inicial, com a inclusão dos votos dos ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que decretaram, há duas semanas, a prisão preventiva de Arruda.

Mello acrescentou que a parte interessada na celeridade do julgamento é a defesa de Arruda. “Interessado no caso de indeferimento da liminar e de envolvimento de pessoa presa é o próprio impetrante. Ele é que norteia a celeridade do processo”, explicou o ministro.

Segundo o ministro, o recurso foi enviado ao procurador-geral da República, Roberto Gurgel, e deve ser julgado na próxima semana. “Emprestarei preferência na forma regimental, já que temos envolvido preso.”

A manutenção da prisão de Arruda, em caso de renúncia, será analisado pelo STJ, informou Mello. “O relaxamento da prisão cumpre ao Superior Tribunal de Justiça. O que vou apreciar aqui é a legalidade ou a ilegalidade da prisão.”

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos