Lula culpa empresas privadas por estagnação do PIB em 2009

Maurício Savarese
Do UOL Notícias

Em São Paulo

De quem é a culpa pela estagnação do PIB?

Após a estagnação do PIB em 2009, no pior resultado anual em 17 anos mas com tendência de forte avanço por conta dos números do 4º trimestre, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva atribuiu a parte negativa do anúncio às empresas privadas nesta sexta-feira (12).

“Não sei como vocês passaram o ano passado. Mas se tem um país em que o povo não vivenciou a crise foi este aqui. O que aconteceu no Brasil foi que alguns setores empresariais ficaram com medo e deram um cavalo de pau no seu investimento”, afirmou o presidente durante evento para marcar a primeira etapa da ampliação e modernização da refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária (PR), na região metropolitana de Curitiba.

“Todo mundo se lembra quando o crédito desapareceu. Nenhum empresário que fosse cliente há 30 anos de um banco conseguia um empréstimo. Foi exatamente o governo que resolveu tomar a decisão de fazer o Banco do Brasil comprar mais bancos para que ele tivesse mais crédito e reativar a economia”, afirmou.

Lula foi ao evento acompanhado da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, sua candidata à Presidência, do governador do Paraná, Roberto Requião, e do presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli. O presidente aproveitou também para ironizar comentaristas econômicos da mídia.
“Eu vi a cara de algumas pessoas na televisão. Alguns tinham a ponta de um sorriso. ‘Finalmente. Finalmente nós pegamos o Lula porque o PIB dele não cresceu’”, ironizou o petista.

Em 2008, Lula previa marolinha por crise

Pouco depois de a crise econômica explodir nos EUA, Lula afirmou que o Brasil sentiria apenas uma marolinha em comparação com o tsunami financeiro dos países ricos. No ano passado, a China apresentou o melhor desempenho, com 8,7%. Em seguida: Índia (5,6%), Indonésia (4,5%), Austrália (2,7%) e Coreia do Sul (0,2%)

Na quinta-feira, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou que o Produto Interno Bruto (PIB) do país caiu 0,2% em 2009, para R$ 3,143 trilhões. Este é o primeiro resultado negativo desde 1992, quando a variação foi de -0,5%. No quarto trimestre, porém, a economia expandiu-se 2% em relação aos três meses imediatamente anteriores.

O dado veio dentro do esperado pelo mercado. Segundo pesquisa da Reuters, analistas apostavam em crescimento de 2,1% para o quarto trimestre, mas uma retração de 0,2% para o resultado fechado do ano.

Apesar do resultado, o desempenho do PIB brasileiro ficou bem acima do registrado pelas economias ricas e de outros grandes países emergentes, como Rússia, África do Sul e México. O PIB dos Estados Unidos, a maior economia mundial, sofreu queda de 2,4% no período. A União Europeia registrou diminuição média do PIB de 4,2%. No Japão, a retração foi ainda maior, de 5%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos