Arruda não precisará ficar internado nem ser submetido a cirurgia

Camila Campanerut
Do UOL Notícias

Em Brasília

Após 35 dias preso, Arruda passará a noite em hospital

Atualizada às 19h46

O último boletim médico divulgado pelo Instituto de Cardiologia do Distrito Federal nesta quinta-feira (18) sobre o estado de saúde do governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), afirma que não há indicação, no momento, da necessidade de se fazer uma angioplastia coronária (introdução de um "stent", dispositivo que mantém a artéria mais larga e permite o fluxo de sangue). Hoje o instituto informou que o governador está com parte de uma das principais artérias do coração obstruída por placas de gordura.

O paciente não precisará ficar internado nem ser submetido a cirurgia neste momento. Arruda deve permanecer sob observação. O governador está tomando oito medicamentos para combater hipertensão, depressão e sua doença cardíaca. Arruda sofre também de diabetes.

"Ele vai ter alta amanhã de manhã", disse seu médico particular Brasil Caiado. “Optamos pelo tratamento clínico que comporta medicamentos, dieta, exercício físico e combate ao estresse", disse o cardiologista. Caiado justifica que a “doença coronária continua e não tem cura” e que a mesma requer acompanhamento periódico. O médico ressalta que a lesão é intermediária e está aparentemente estável. Arruda fará um novo exame de tomografia dentro de 90 dias. 

O governador cassado está preso desde o dia 11 de fevereiro, e já saiu quatro vezes da sala especial da Superintendência da Polícia Federal em Brasília para realizar exames. Esta é a primeira noite que ele dormirá fora da prisão.

Ele está preso sob a acusação de tentativa de suborno de uma das principais testemunhas do chamado mensalão do DEM, suposto esquema de corrupção envolvendo servidores e prestadores de serviço do DF.

A esposa de Arruda, Flávia Arruda, e o advogado Nélio Machado foram até o hospital para visitá-lo.

Mais cedo, Nélio Machado disse que não há justificativas para que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decida pela transferência do seu cliente para o Complexo Penitenciário da Papuda. O advogado confirmou que pretende usar a saúde de Arruda como argumento para conseguir a prisão domiciliar dele.

“Não há justificativas [para que Arruda seja encaminhado à Papuda], a não ser que isso faça parte de um saco de maldades com requinte de crueldade”, disse. “Não acredito que o procurador-geral da República [Roberto Gurgel] vá fazer isso”, completou.

Machado destacou que usou a saúde do governador e a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para argumentar que a prisão é desnecessária.

“O quadro de saúde dele é real. Eu não pretendia pedir sua prisão domiciliar [sob esse pretexto]. Mas depois de tomar conhecimento sobre os seus problemas de saúde julgamos necessário oferecer pedido alternativo ao tribunal, para que ele possa ter sua recuperação em um ambiente mais adequado”, afirmou.

Os médicos recomendaram a Arruda uma dieta hipogordurosa, ou seja, com baixo nível de gordura. O governador deve praticar exercícios aeróbicos, como caminhada e corrida. A Polícia Federal não divulga quanto tempo Arruda tem diariamente à disposição para circular fora da sala onde está preso.   

A pedido do advogado Nélio Machado, o médico de Arruda assinou um laudo descrevendo todos os resultados dos exames e o estado de saúde de Arruda.

 



 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos