Prazo para eleição indireta para governador já começou, diz presidente da Câmara do DF

Camila Campanerut
Do UOL Notícias

Em Brasília

Atualizada às 18h35

O presidente interino da Câmara dos Deputados, Cabo Patrício (PT), afirmou nesta sexta-feira (19) que começou ontem o prazo para realizar a eleição indireta para a sucessão dos cargos de governador e vice-governador. Patrício disse que a eleição deve ocorrer em até 30 dias. A data começou a correr desde a leitura da decisão do TRE-DF de cassar o mandato de Arruda em plenário e da publicação na edição de hoje do Diário Oficial da Câmara.

Um grupo de deputados distritais se reuniu nesta tarde com os integrantes do TRE-DF (Tribunal Regional Eleitoral) para debater os detalhes do processo eleitoral, que terá os votos dos 24 parlamentares que compõem a Casa. “Só pode se candidatar e só vai concorrer de acordo com a legislação eleitoral e a Constituição Federal”, disse o presidente, citando aspectos como filiação partidária, domicílio eleitoral no DF, pleno exercício dos direitos políticos, nacionalidade brasileira e idade mínima de 30 anos.

Paralelamente, Cabo Patrício também está na expectativa da ação da defesa de Arruda, que deve entrar com o recurso no TRE e no TSE na próxima segunda-feira (22) contra a cassação. Os deputados pretendem dar continuidade ao processo de impeachment e devem conceder a permissão para que o STJ (Superior Tribunal de Justiça) acione o governador cassado em processos criminais de falsidade ideológica e corrupção de testemunha.

“Nós vamos deixar o prazo correndo para que o réu não seja beneficiado”, justifica Patrício.

Uma vez apresentado o recurso para a decisão do TRE, o prazo para as eleições ficam suspensos. Apesar da consulta ao TRE, Patrício ressaltou que eles irão se envolver no processo eleitoral dentro da Câmara.

Candidatos
“Estamos na maior crise que o Distrito Federal já teve (...), se a Câmara errar na escolha [do governador e vice] vai estar contribuindo de maneira decisiva para a intervenção federal”, avalia o deputado Paulo Tadeu (PT).

O petista concordou com a deputada do DEM, Eliana Pedrosa, que mais cedo sugeriu que os candidatos ao governo do DF não se candidatem à eleição de outubro. “Pode ser de qualquer partido político desde que esteja comprometido com os interesses da sociedade e não com os interesses pessoais ou eleitorais”, afirmou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos