Procuradoria Geral da República pede arquivamento de inquérito contra Henrique Meirelles

Camila Campanerut
UOL Notícias
Em Brasília

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, explicou nesta quarta-feira (24) que entrou no Supremo Tribunal Federal com um pedido de arquivamento do inquérito nº 2924 contra o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, devido à falta novidades no caso.

Gurgel alega que no inquérito 2924 constam os mesmos presentes no inquérito nº 2206, arquivado em 2007, que investigava remessa de dinheiro para o exterior por meio das contas CC-5.

"Quando nós verificamos o fato-objeto deste inquérito [2924], agora, ele é um dos fatos contidos naquele inquérito [2206] que já havia sido arquivado, então o Código de Processo Penal impõe o mesmo destino: o arquivamento, salvo se houvesse fato novo. E não havia nenhum fato novo”, detalhou.

O caso estava em segredo de Justiça, com a denúncia de que Meirelles seria suspeito de cometer crime contra a ordem tributária.

Ao tomar conhecimento da denúncia, Meirelles disse, em nota, que a recebia com "serenidade" a denúncia e que formalizaria um pedido de vista dos autos ao STF para poder adotar as medidas judiciais cabíveis.

Como presidente do BC, Meirelles teria direito a foro privilegiado, podendo responder aos processos somente na Suprema Corte, por seu cargo lher oferecer status de ministro.

A única preocupação do governo e do PMDB estava no vencimento do prazo de desincompatibilização do cargo dele, em 3 de abril - uma vez que o peemedebista é cotado para concorrer ao governo de Goiás e até foi citado como uma possível nome para vice na chapa da candidata petista, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos